Fórum Brasil de Televisão
04/06/2013, 19:15

Para BBC, estar em todas as partes da cadeia de valor é fundamental para sucesso do conteúdo digital

POR ANA CAROLINA BARBOSA

Daniel Heaf, chief digital officer da BBC Worldwide, participou na tarde desta terça-feira, 3, do Fórum Brasil de Televisão, evento que a Converge Comunicações promove em São Paulo, contando as experiências da empresa britânica nas plataformas digitais e como, na sua opinião, os grupos de mídia devem aproveitar as possibilidades do ambiente digital. Para o executivo, um dos principais fatores de sucesso é estar em todas as partes da cadeia de valor. "Operamos em todas as partes da mídia e essa é a razão pela qual somos bem sucedidos no digital. Estamos no YouTube, temos plataforma on-demand, no Netflix, em games. Estamos em todas as partes da cadeia de valor", destaca Heaf.

Ele observa que embora o digital ainda seja um ambiente marcado por algumas incertezas, tudo indica que será muito lucrativo em alguns anos. Hoje, apenas um terço da população mundial tem acesso à rede e o executivo acredita que há uma oportunidade "fenomenal" de crescer. Ele também aposta nos países emergentes, que devem conduzir o processo de crescimento no acesso à Internet e também à crescente penetração de smartphones e tablets. Para Heaf, os devices móveis farão uma grande diferença no modo como as pessoas consumirão conteúdo e os grupos de mídia e o mercado publicitário precisam estar atentos a isso. O executivo apresentou dados referentes ao mercado americano que mostram que no mobile está a maior lacuna entre tempo de consumo de conteúdo no dispositivo (12%) e verbas publicitárias investidas (3%).

Conteúdo

A BBC entrou no YouTube logo em 2007, de acordo com Heaf, inicialmente para marcar território, mas em seguida, entedendo o potencial das plataformas, passou a criar conteúdo original, em formatos curtos, entre seis e sete minutos, mas de alta qualidade. Heaf observa que conteúdos originais também são importante para se destacar neste meio.

O grupo britânico também tem sua plataforma de conteúdo sob demanda, o iPlayer, que tem mais de 2 milhões de vídeos vistos por mês só no Reino Unido. "Os produtos realmente bons roubam a audiência online dos competidores. Você não perde na audiência. Os hábitos de consumo do iPlayer são mais parecidos com os da televisão do que os da Internet", afirma Heaf.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top