TV pública
06/06/2003, 12:38

Deputados acusam governo de SP de interferir na TV Cultura

POR REDAÇÃO

Para o deputado Jamil Murad (PCdoB/SP), o que acontece com a TV Cultura é uma disputa política do governo do Estado de São Paulo, que por meio de cortes orçamentários quer forçar uma influência na gestão da emissora. A opinião foi compartilhada pelos deputados Luiz Antonio Fleury Filho e Orlando Fantazzini durante a audiência pública que debateu a questão na Câmara dos Deputados na última quinta, 5. Murad lembrou ainda que o ex-governador de São Paulo, Mário Covas, cortou o orçamento da TV Cultura em 1995 e costumava reclamar que a emissora fazia pouca cobertura dos eventos oficiais. Para os deputados presentes à audiência, este tipo de interferência é inadmissível.
Sobre a atual gestão, o deputado Jamil Murad lembrou que a secretária de Cultura de São Paulo, Cláudia Costin, já declarou que é preciso mudar o modelo institucional da TV Cultura. Por fim, Murad afirmou que o governador Geraldo Alkimin só atendeu o presidente Jorge da Cunha Lima porque sabia que a audiência pública ocorreria e precisava demonstrar boa vontade em resolver a situação. Cunha Lima fez questão de ressaltar que não recebeu nenhum tipo de pressão ou interferência do atual governador.
O presidente da Comissão de Comunicação, deputado Corauci Sobrinho (PFL/SP), acatando sugestões dos demais deputados, determinou que se crie uma comisão externa para visitar a TV Cultura, fazer um diagnóstico da situação e enviar um comunicado sobre os problemas da emissora à Curadoria de Fundações do Ministério Público de São Paulo.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top