Games
08/01/2010, 18:09

Programação de TV gera oportunidades para desenvolvedores de games

POR ANA CAROLINA BARBOSA

Desenvolvedores de games observam a formação de uma nova frente de trabalho, com o aumento do interesse dos canais em promover suas atrações através de jogos interativos. No ano passado, Fernando Chamis, CEO da Webcore Games, cujo foco é o desenvolvimento de advergames, recebeu um briefing da Rede Globo para a criação de um jogo baseado na novela "Três Irmãs". Assim surgiu Surfínia, explorando o tema do surf, abordado pela novela. Além de focar o conteúdo da novela, levando o internauta a assistir à atração na televisão, o game também era um espaço de patrocínio. No caso, o patrocinador era a marca de cosméticos Embeleze. "É um projeto cross mídia. A TV tem que vender um pacote de mídia. Acho que isso vai acontecer cada vez mais", opina Chamis, vislumbrando o crescimento do segmento. "Uma coisa legal é o tempo que a marca fica em exposição para o usuário. No caso de Surfínia, a média era de 15 minutos". Segundo o CEO, depois desta experiência, outros projetos parecidos têm sido prospectados com a própria Globo.
Outra empresa que desenvolveu pela primeira vez um game para um canal em 2009 e tem negociado novos projetos inspirados na televisão, com forte apoio nas redes sociais, é a ComuniClick. No final do ano, a empresa desenvolveu um jogo inspirado na série "CSI" para uma promoção cultural do canal AXN. Os próximos projetos que a empresa tem em vista, desenvolvidos também com a Sony, programadora do canal AXN, deve ser baseado na interação entre os meios. "Você pode desenvolver um jogo ao qual o usuário tem acesso por uma senha que é transmitida no intervalo comercial do canal. A senha para uma próxima fase do jogo, pode ser divulgada no Twitter", explica Fábio Menozzi, responsável pela área de produção da ComuniClick. "Isso leva o usuário a assistir TV e aumentar a audiência do canal. É possível até acompanhar as métricas e observar o quanto a divulgação das senhas no intervalo gerou de audiência".
O mercado de games decorrente de produções audiovisuais é abordado pela revista TELA VIVA de dezembro.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top