Eventos
09/11/2012, 22:07

Festival Internacional de Televisão discute os rumos da produção independente no Brasil

POR REDAÇÃO

Nesta sexta-feira, 6, a produção independente foi o tema principal do 8º Festival Internacional de Televisão. Em um encontro que contou com a presença de Luis Antonio Silveira, da Conspiração Filmes, e o assessor de diretoria da Ancine Roberto Gonçalves de Lima, os profissionais analisaram o mercado de produção independente nos dias de hoje, além de projetar um cenário favorável para ele com a Lei 12.485/2011.

Segundo Silveira, ao contrário do que muitos pensam, "a produção independente vai até a página 2". "Uma produtora independente precisa de uma emissora, e precisa ser parceira dela", explicou, afirmando que para trabalhar na TV se faz necessário estar em sintonia com os parâmetros e as regras dos canais. O profissional também pontuou que na indústria recente é fundamental estar investindo em desenvolvimento de projetos e que, com a Lei 12.485, muitas produtoras já estavam se preparando para este momento. "Tem que estar desenvolvendo o tempo inteiro, atendendo seu parceiro mas sem perder sua identidade", afirmou.

Para dar continuidade ao painel, Gonçalves apresentou informações sobre a lei, como seus principais aspectos e exigências. O profissional também comentou sobre o Fundo Setorial do Audiovisual – mecanismo de fomento que utiliza recursos de arrecadação da Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional (Condecine) para promover produções independentes e sua exibição.

E, comentando sobre o aumento dos assinantes oriundos da classe C, ambos os profissionais concordaram que a Lei 12.485, mesmo impondo restrições e cotas, é boa também para os canais. "O brasileiro gosta de ver TV, e gosta de ver conteúdo na sua língua, na sua realidade e no seu país. A maior prova disso é o sucesso de audiência da TV aberta", afirma SIlveira. Desta maneira, a nova lei trará audiência para os canais, prevê Silveira, complementando que o maior desafio dos produtores hoje é fazer um produto que atenda todas as classes, e não somente a C.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top