Produção regional
11/11/2015, 00:39

Entidades regionais querem mais integração e coproduções entre estados

Em painel realizado durante o TelasFórum, representantes de entidades regionais de incentivo ao audiovisual defenderam maior integração entre os Estados e o incentivo a coproduções entre eles. As entidades também apresentaram planos de investimento promovidos em suas regiões por meio do programa de complementação de recursos do Fundo Setorial do Audiovisual.

Para Mauricio Ramos, diretor executivo de desenvolvimento econômico da Spcine, seria desejável que as entidades regionais criassem editais e mecanismos de incentivo contemplando a coprodução regional, de maneira semelhante ao que é feito com coproduções internacionais. "Seria interessante que houvessem formas regulamentadas de romover a troca de experiência, projetos profissionais e, até mesmo, recursos financeiros entre as regiões", disse. O executivo afirmou que há possibilidade de a empresa contemplar esse tipo de arranjo em seu próximo lote de editais.

Para Ralf Tambke, do Sindicato das Empresas Produtoras de Florianópolis, a integração entre os diversos estados promoveria maior diversidade criativa. "O Brasil tem uma grande extensão e muita variedade cultural. Há muitas histórias para serem contadas também fora dos polos tradicionais de produção. Para atingir seu potencial, o cinema brasileiro deve explorar essa diversidade", disse.

Desenvolvimento regional

Durante o painel, as entidades fizeram um balanço dos investimentos promovidos após a primeira edição do programa de incentivo à produção regional via complementação de recursos do Fundo Setorial do Audiovisual. Nas apresentações, projetos com grande volume de investimentos dividiram espaço com Estados que optaram por investir poucos recursos no setor.

Em Pernambuco, por exemplo, o 8º edital Funcultura contou com o apoio do programa para investir mais de R$ 20 milhões (R$ 11,5 milhões do estado e R$ 8,5 milhões do FSA) no setor. Além de oferecer recursos para a produção de obras audiovisuais, o estado investiu na formação de profissionais e na difusão das obras.

Segundo Milena Evangelista, da Secretaria da Cultura de Pernambuco, os recursos disponibilizados no edital foram todos demandados e estão sendo aplicados por produtoras e entidades contempladas. A Secretaria, disse, está planejando a proposta para a segunda edição do programa. "Estamos terminando de formatar e vamos enviar. Pretendemos acessar um valor um pouco maior de recursos nessa edição", disse.

Por outro lado, o estado do Sergipe disponibilizou o montante de R$ 450 mil com a colaboração do programa, valor consideravelmente menor que outros estados do Nordeste como Ceará (R$ 6 milhões) e o próprio Pernambuco.

Nova edição

O FSA está com inscrições abertas até dia 26 de novembro para a segunda edição do programa de complementação de recursos. Na primeira edição da Chamada, lançada em 2014, foram firmadas parcerias com 35 entidades e órgãos locais, que lançaram até o momento mais de 30 editais, resultando em cerca de 150 projetos audiovisuais financiados até o momento, de diferentes tipologias, gêneros e formatos.

A complementação de recursos oferecida será proporcional ao aporte de cada órgão ou entidade de acordo com os seguintes parâmetros: até duas vezes os valores aportados pelos órgãos e entidades das Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste; e até uma vez e meia os valores aportados pelos órgãos e entidades da Região Sul e dos Estados de Minas Gerais e do Espírito Santo.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top