Mercado
14/07/2005, 17:40

MPA reforça luta contra pirataria no Brasil

POR REDAÇÃO

A MPA, associação que reúne os sete maiores estúdios de cinema norte-americanos, está reforçando sua ação contra a pirataria no Brasil. O diretor mundial do programa antipirataria da associação, John Malcolm, está no Brasil para reunir-se com autoridades governamentais e representantes da indústria do entretenimento para discutir as ameaças à economia global e local em razão da pirataria. Além disso, a MPA nomeou para o Brasil um novo diretor regional para operações antipirataria. Trata-se de Marcio Gonçalves, que tem dez anos de experiência em ações antipirataria tendo trabalhado na Associação Brasileira dos Produtores de Discos e na Microsoft. Gonçalves ficará baseado em São Paulo, mas atuará em toda a América Latina, reportando-se diretamente a John Malcolm.
Vale lembrar que o Brasil é o primeiro mercado na América Latina para as empresas associadas à MPA e ocupa o nono lugar no ranking mundial. Segundo a Associação para a Defesa de Propriedade Intelectual (Adepi), os prejuízos atribuídos à pirataria de produtos audiovisuais americanos no Brasil chegaram a aproximadamente R$ 120 milhões. Ainda segundo a Adepi, só com a pirataria audiovisual, houve uma perda de 17 mil empregos no Brasil em 2004. Quanto ao prejuízo dos cofres públicos, uma pesquisa incomendada ao Ibope diz que, no último ano, o governo deixou de arrecadar cerca de R$ 9 bilhões em razão da pirataria.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top