Combate à pirataria
17/06/2004, 15:14

Adepi e MPA lançam campanha no Brasil

POR REDAÇÃO

A Associação de Defesa da Propriedade Intelectual (Adepi) e a Motion Picture Association (MPA), associação que reúne os maiores estúdios de Hollywood, lançaram no Brasil nesta quinta, 17, uma campanha mundial de combate à pirataria. O Brasil é o primeiro país da América Latina a lançar esta campanha. O deputado federal Luiz Antônio de Medeiros (PL/SP), presidente da CPI da Pirataria, que participou do lançamento, afirmou que a pirataria existe e é tão grande no País por culpa do governo. Medeiros disse que são os "maus policiais e os maus fiscais" que permitem a existência do crime organizado. O deputado disse ainda que existe no governo uma comissão inter-ministerial responsável por assuntos referentes à pirataria "que não quis participar da CPI". Essa comissão seria "só para gringo ver", segundo o deputado. Entretetanto, Medeiros afirmou que o atual ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, está combatendo a pirataria. "O governo está cortando a própria carne", afirmou.
Segundo Carlos Alberto Camargo, da Adepi, a comercialização de produtos piratas tomou 35% do mercado audiovisual brasileiro, trazendo um prejuízo de R$ 370 milhões. Segundo Camargo, as perdas com a pirataria audiovisual no País só ficam atrás da Rússia e da Itália.

Campanha modesta

Ainda modesta, a campanha consiste na veiculação de dois trailers nas salas de cinema no Brasil. Produzidos nos Estados Unidos pelas empresas ligadas à MPA, os trailers foram adaptados para o Brasil e contaram com apoio da Kodak, que forneceu película, e do laboratório Cinecolor, que fez as cópias. Direcionado ao público jovem, de 13 a 20 anos de idade, os trailers são educativos e relacionam a pirataria ao roubo de conteúdo. São dois trailers, visando combater a pirataria pela Internet e a compra de filmes piratas. A veiculação foi cedida pelos exibidores através de acordo com a Abracine (Associação Brasileira das Empresas Cinematográficas), da Abraplex (Associação Brasileira das Empresas Cinematográficas Operadoras de Multiplex) e Feneec (Federação Nacional das Empresas de Exibição Cinematográfica). Serão distribuídas para as salas exibidoras 1,8 mil cópias dos trailers, que serão exibidas durante três meses.
A produtora Walkíria Barbosa, da Total Entertainment, que participou do evento representando os produtores nacionais, propôs o engajamento de produtores, diretores e atores brasileiros na campanha, viabilizando a produção de comerciais em combate à pirataria.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top