Cinema
19/11/2015, 23:13

Eventos especiais e transmissões ao vivo levam novo público ao cinema

Em menos de duas horas de venda, todos os ingressos para as primeiras dez salas de cinema abertas para exibição da final do torneio nacional do game League of Legends haviam se esgotado. Ao final, a partida acabou levando mais de 10 mil pessoas aos cinemas, em 44 salas, às 8h da manhã de um sábado. Antes do torneio digital, a transmissão de eventos como jogos da UEFA Champions League, da Copa do Mundo e o Super Bowl também levaram milhares de pessoas ao cinema.

Além de oferecer uma alternativa para gerar receita fora de horários comerciais, a lista crescente de transmissões de eventos bem sucedidas indica um novo mercado com potencial inexplorado para as redes exibidoras e viabiliza o acesso a um novo público. Segundo Laudson Diniz, CEO da Cinelive, empresa especializada na transmissão para eventos especiais para cinemas, cerca de 70% do público presente na final de LOL não tem – ou não tinha – o hábito de frequentar os cinemas. "É um público que não costuma ir ao cinema, e vai para ver esse conteúdo", disse.

Segundo Vinícus Pagim, diretor de programação da Cinemark, o público em eventos especiais nas salas do grupo em 2014 foi 141% superior ao do ano anterior e, até o momento, 2015 já aponta um crescimento de mais de 60%. "É um mercado ainda novo e estamos testando e aprendendo o que dá certo e o que não dá. São exibições que exigem tratamento diferenciado, mas em compensação o potencial é muito grande", disse.

Para Diniz, o principal diferencial desse tipo de experiência no cinema está na coletividade. "No caso de LOL estamos falando de um conteúdo que poderia ser visto de graça em casa, e mesmo assim as pessoas pagaram R$ 50,00 para ver no cinema. Isso mostra que elas querem encontrar outras pessoas com os mesmos interesses, querem torcer juntas", avaliou.

A mesma tendência foi observada por Pagim na transmissão do episódio especial de Doctor Who "The Day of The Doctor". A previsão inicial era que a transmissão fosse ocupar duas salas em São Paulo e Rio de Janeiro, mas no final a rede de cinemas acabou exibindo o episódio em 31 salas de 17 cidades. "O que vimos foi uma experiência similar à que temos em grandes estreias de filmes, com pessoas fantasiadas, confraternizando, felizes. Não se trata só do conforto e da tela grande, o principal diferencial está na experiência em conjunto", relatou.

Novo público

Para conseguir chegar a esse novo público, no entanto, será preciso primeiro entendê-lo. Segundo Laudson Diniz, 98% do público de LOL comprou ingresso online, porcentagem consideravelmente maior que a do público tradicional do cinema. Ao longo dos dias em que os ingressos ficaram à venda, a Cinelive foi bombardeada com as mais diversas dúvidas. "Eles perguntavam se o ingresso só valeria para o cinema onde ele comprou, se ele realmente ia precisar imprimir o ingresso – afinal não estão acostumados", disse.

Para ele, os cinemas precisam começar a se adaptar a esse novo público. "Quando tentamos dar um brinde no jogo para o público do cinema, a única forma que encontramos foi utilizando os ingressos. Imagina pedir para esse público guardar um pedaço de papel por dez dias – eles não fazem isso. Novamente percebemos muitas dúvidas", contou.

Para Patrícia Cotta, diretora de marketing da Rede Kinoplex, entender esse novo cliente é uma tarefa especialmente desafiadora porque se trata de um público muito segmentado. "O público que vai assistir a uma opera é completamente diferente daquele que vai assistir a final de um campeonato de videogame. Para entendê-los, é preciso observar seus hábitos, e aprender sobre o mundo deles", disse a profissional.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top