Interatividade
24/08/2011, 22:32

Governo diz que indústria não precisa de ajuda para criar suíte de testes Ginga

POR FERNANDO LAUTERJUNG

Fávio Lenz Cesar, assessor da Secretaria de Telecomunicações do Ministério das Comunicações, minimizou a necessidade de ajuda pública para a criação de uma suíte de testes Ginga. "A indústria pode se unir para criar esta suíte", disse durante um debate no Congresso SET nesta quarta, 24. Segundo ele, em cada implementação do middleware DTVi, os fabricantes criaram suas próprias suítes. Caberia à indústria harmonizá-las, criando uma suíte de testes única que serviria para garantir a interoperabilidade entre todas as implementações.
Segundo Lenz, o governo analisa duas grandes medidas para incentivar a adoção da interatividade na TV digital aberta. Uma delas é a inclusão do middleware no Plano Produtivo Básico dos televisores. Segundo ele, a decisão final deve ser tomada em breve. "Tecnicamente, não se trata de imposição à indústria, mas um incentivo", disse, lembrando que o alinhamento ao PPB não é obrigatório, mas um incentivo fiscal. "Sabemos que, na prática, isso vira uma imposição, porque ps fabricantes perdem competitividade ao não adotar o PPB", completou.
A outra forma de acelerar a adoção do DTVi é estimular a disponibilização de aplicações interativas, principalmente nas emissoras públicas, mas também nas privadas.
Para Lenz, a obrigação de adoção do middleware por parte dos fabricantes também será um incentivo à criação de aplicativos por parte da radiodifusão. Em sua opinião, se houver uma penetração de aproximadamente 50% no mercado de televisores equipados com DTVi, os radiodifusores terão um estímulo para criar aplicativos para a TV digital. Ele apresentou no evento uma projeção, que classificou de otimista, apontando que esse ponto deve chegar em 2014.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top