Home video
28/02/2007, 19:15

UBV traça perfil dos consumidores de vídeos

POR REDAÇÃO

A União Brasileira do Vídeo realizou, por meio da Datafolha, uma pesquisa qualitativa e quantitativa, para traçar um perfil dos hábitos e atitudes dos consumidores de vídeos e DVDs no Brasil. A pesquisa englobou os principais Estados brasileiros e um público de homens e mulheres entre 16 e 54 anos, classes A, B e C. A pesquisa quantitativa foi realizada em novembro de 2006, com 535 pessoas. Além de traçar um perfil do mercado consumidor de filmes, a pesquisa abordou com intensidade a questão da pirataria.
Segundo a UBV, a pesquisa comprovou que a grande parte da população desconhece a relação entre pirataria e crime organizado.
A pesquisa mostrou que os consumidores apenas de filmes originais ocupam 35% do mercado consumidor ? público adulto, com melhor formação educacional e poder aquisitivo. Já os que compram filmes piratas totalizam 17% do mercado e são adultos, com maior proporção entre casados, menos favorecido economicamente e de menor escolaridade. Segundo a UBV, ainda é pequena a proporção dos que baixam pela Internet (3%) e dos que copiam (2%). Neste grupo é alta a taxa de estudantes (28%). A pesquisa demonstrou que 20% da amostra têm o hábito tanto de consumir filmes originais, como piratas.
Na amostragem dos 17% que consomem produtos piratas 24,59% são de Brasília; 22,22% são de Belo Horizonte; 20,66% são de Recife; 13,49% são de São Paulo; 9,52% são do Rio de Janeiro; 9,52% são de Porto Alegre.

Fontes variadas

Um dado interessante divulgado pela UBV mostra a proporção de filmes originais e pirateados que são alugados ou comprados. No período de um mês, o consumidor costuma alugar seis filmes, comprar um filme original, três piratas, baixar três filmes e copiar dois.

Campanha

A Motion Picture Association ? MPA ? apresentou seu novo trailer antipirataria para análise dos entrevistados da Pesquisa qualitativa. Com duração de um minuto, o trailer começa a ser exibido antes dos filmes, em 450 salas espalhadas pelo Brasil, e tem como apelo a questão ética, instigando os pais a pensar em como sua postura pode influenciar as ações dos filhos, principalmente com relação às questões como educação e crime. No trailer, pai e filho discutem a questão da pirataria quando o pai, ao levar um filme pirata para casa, abre espaço para o filho achar que ?colar? na prova é algo também moralmente permitido.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top