Política de comunicações
28/08/2008, 18:59

Produção independente quer espaço na TV aberta

POR SAMUEL POSSEBON E ANA CAROLINA BARBOSA

Havia um certo grau de apreensão em Brasília, durante a posse do ministro da Cultura, Juca Ferreira, em função da reviravolta na tramitação do PL 29/2007, que agora passará pela Comissão de Defesa do Consumidor. Produtores independentes e autoridades do setor audiovisual buscavam ainda entender as implicações da mudança de planos.

Em São Paulo…

Enquanto isso, em São Paulo, durante o Congresso da SET e o Fiicav, o clima era de otimismo em relação ao projeto.
Produtores pediam, inclusive, mais espaço e lembravam que é importante para a produção independente estar também na TV aberta brasileira.
A afirmação foi do produtor Luis Antonio Silveira, da Conspiração, que acredita que o produtor já está fazendo sua parte ao buscar co-produções com televisões internacionais e com a TV por assinatura. "Levará alguns anos, mas o caminho para a TV aberta é natural", concluiu o produtor, destacando a "diversidade de olhares" que a produção televisiva requer e o PL 29, que prevê cotas para a produção independente nacional nos canais da TV por assinatura. "A televisão aberta não quer nem ouvir falar do PL 29 e de regulamentação, porque sabe que o próximo passo é neste setor", opina.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top