TV digital
30/11/2011, 18:14

Pesquisador aponta vantagens do ISDB-T para a acessibilidade

POR REGINA L. DINIZ

O pesquisador Hideichi Tamegaya, da Universidade de Joshibi, Japão, demonstrou durante o Simpósio Brasil-Japão sobre Avanços em Televisão Digital, promovido pelo Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI), da Escola Politécnica da USP, uma pesquisa de acessibilidade a partir do sistema de TV digital terrestre. Segundo Tamegaya, especializado em sistemas de computação gráfica para HDTV, soluções como closed captioning, tradução em língua de sinais e audiodescrição só foram possíveis a partir da adoção do sistema de TV digital terrestre ISDB-T, com a vantagem de melhora na qualidade de som e imagem.

Em sua palestra o pesquisador japonês apresentou modelos gráficos que poderão ser utilizados universalmente e discutiu a importância de um design universal e da acessibilidade nos serviços de radiodifusão de televisão digital terrestre, sob o ponto de vista da convergência entre arte e tecnologia. “A integração entre arte e tecnologia é fundamental para que o acesso a esses aplicativos sejam ainda mais atraentes e lúdicos e que seja uma boa experiência para os usuários”, disse.

Fórum global

A presidente da SET (Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão) e diretora de engenharia de transmissão e apoio às afiliadas da TV Globo, Liliana Nakonechnyj, participou do evento na USP apresentando as iniciativas propostas pelo fórum O Futuro da Televisão Terrestre (FOBTV), realizado em novembro na China. O FOBTV reuniu mais de 40 representantes do broadcasting mundial e terá uma segunda edição no primeiro semestre de 2012, em Las Vegas.

Segundo Liliana, entre os temas debatidos estavam a televisão livre, com qualidade, que atenda às necessidades atuais de integração e convergência, gerida e compartilhada por meio da indústria de radiodifusores. Este novo fórum mundial dos broadcasters, explica, tem o objetivo de firmar a colaboração global para acelerar o desenvolvimento de estratégias comuns quanto ao futuro da televisão terrestre, além de trocar informações sobre as tecnologias usadas em diversos países nas áreas de radiodifusão terrestre, eletrônica de consumo e tecnologias de redes.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top