OUTROS DESTAQUES
Satélite
Parabólicas podem ficar sem sinal da Copa
quinta-feira, 02 de maio de 2002 , 19h53 | POR EDYLITA FALGETANO

A TV Globo afirma que os cerca de oito milhões de lares que recebem seu sinal pelas parabólicas de banda C serão privados dos jogos da Copa do Mundo. A razão: obrigações contratuais, similares àquelas que impedem a transmissão de algumas lutas de boxe, por exemplo. Por outro lado, são fortíssimos os rumores de que a emissora optará por descumprir o contrato para não perder esta audiência. Há até quem diga que a empresa cogitou vender publicidade específica para este sinal do satélite.
Procurada por PAY-TV News, a Globo negou veementemente os rumores e disse que não manterá aberto o sinal dos jogos da Copa 2002 para atender os usuários que têm suas parabólicas apontadas para o Brasilsat B1. Mesmo sabendo que a codificação do sinal criará revolta entre os telespectadores brasileiros que utilizam parabólicas, a dona dos direitos de transmissão para o Brasil diz que respeitará a cláusula contratual com os organizadores do evento. Esta cláusula obriga o fechamento do sinal para o satélite Brasilsat B1, para evitar que os países vizinhos possam captar e retransmitir os jogos sem autorização, como acontece com o sinal das novelas e filmes da Globo, facilmente captados e que podem ser assistidos em hotéis e operadoras de TV paga dos países fronteiriços.
No entanto, os rumores sobre a abertura do sinal já vêm de algum tempo e foram reforçados nos últimos dias com o adiamento, para o final de maio, do processo de digitalização do sinal entre a Globo e suas afiliadas. A digitalização, que acontecerá em outro satélite, reduziria as perdas da qualidade de sinal nas conversões e no transporte de conteúdo. Embora boa parte dos equipamentos já esteja desembaraçada, vai levar mais algum tempo até que o sinal digital da cabeça-de-rede chegue aos receptores de satélite das emissoras regionais.
De acordo com fontes internas, Independente da digitalização o sinal analógico do Brasilsat B1 será mantido por aproximadamente dez anos para atender, basicamente, os usuários de parabólicas em banda C.
Se a Globo cumprir o que diz, a única opção para estas parabólicas será a TV por assinatura Sky ou algum operador de TV paga local com o canal SporTV.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top