OUTROS DESTAQUES
Operação
Net nega execução judicial; reestruturação pode sair em um mês
terça-feira, 03 de junho de 2003 , 18h55 | POR REDAÇÃO

A Net Serviços nega informação veiculada pela Agência Estado nesta terça, 3, de que teria tido suas contas "penhoradas por decisão do juiz Álvaro Lazzarini, da 16ª Vara Cível de São Paulo, como garantia de uma ação de execução de R$ 83 milhões movida pelo Unibanco".
A quantia refere-se a empréstimos não resgatados, diz a Agência Estado em sua notícia. A Net esclarece que existe uma ação cível que corre na 16ª Vara Cível em que é questionada a exigibilidade de um débito com o Unibanco, mas o juiz responsável declarou-se incompetente para julgar a questão e o processo foi redistribuído para o Fórum de Santo Amaro, sendo todas as suas decisões anuladas. Estes esclarecimentos aparecerão em fato relevante.
Este noticiário consultou os arquivos da 16ª Vara Cível e não localizou o processo, o que é o esperado em caso de ações que correm sob sigilo de Justiça. A nota da Agência Estado fala de uma ação envolvendo a empresa "Net do Brasil", o que não é possível já que a Net Serviços não tem registrada nenhuma empresa com esse nome.

Processo

A informação de uma ação de execução envolvendo a Net não chega a surpreender os analistas, sobretudo aqueles diretamente envolvidos na reestruturação da dívida da empresa. Segundo apurou este noticiário, a pendência com o Unibanco já era conhecida entre os credores e em nada atrapalhava a negociação. A expectativa, aliás, é que até o final do mês os principais credores da Net Serviços apresentem uma contra-proposta à oferta feita pela Net, já que o processo de due-diligence está praticamente concluído. São grandes as chances de que ainda em junho a empresa anuncie os termos finais de sua proposta de renegociação.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top