OUTROS DESTAQUES
ABTA 2005
DirecTV Latin America não considera reprovação no Cade
quarta-feira, 03 de agosto de 2005 , 19h59 | POR REDAÇÃO

Bruce Churchill, presidente da DirecTV Latin America afirmou que, em todos os países da América Latina onde foi necessário o processo de fusão entre as operações Sky e DirecTV, ele está completo, à exceção óbvia do Brasil, cujo processo de está em andamento nas esferas regulatórias (Anatel e Cade). De acordo com ele, que participou do painel sobre estratégias dos grupos investidores, realizada nesta quarta-feira, 3, na ABTA 2005, a empresa não trabalha com um deadline para a solução do caso brasileiro, mas acredita que até o final do próximo mês haja uma manifestação da Anatel. Segundo ele, não se cogita uma recusa do processo no governo.
Bruce apresentou em sua palestra a visão de que, em um cenário de convergência tecnológica, o DTH ganha concorrentes, o que muda o entendimento do mercado relevante.
Ressaltou que o mercado brasileiro é caracterizado pela "absoluta falta de escala" e, por isso, não tem inovação. Ele exemplificou a situação comparando o mercado de TV paga ao de celular onde, por oposição, os 75 milhões de assinantes viabilizam subsídios e inovações.

Conteúdo local

Sobre a questão do conteúdo local, Churchill garantiu que esse não será um problema, até porque as operações só se viabilizam, diz ele, quando entregam o que o usuário deseja, e o público brasileiro deseja conteúdo nacional. Mas lembrou que apenas operações viáveis e com escala estimularão a produção de novos conteúdos locais. Bruce Churchill ponderou que imposições de regras para a distribuição de conteúdo ou a proteção do conteúdo nacional por iniciativa regulatória são discussões deslocadas, já que isso virá naturalmente com o desenvolvimento das plataformas de distribuição.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top