TV por assinatura
04/01/2010, 16:51

Acordo entre Time Warner Cable e News Corp. pode levar a cobrança por canais abertos

POR REDAÇÃO

Não é apenas no Brasil que operadores de TV por assinatura estão preocupados com a possibilidade de terem que pagar para distribuir conteúdos das redes abertas de televisão. Matéria publicada pelo site do jornal Washington Post nesta segunda-feira, 4 de janeiro, diz que o acordo entre a Time Warner Cable e a News Corp, que determina o pagamento de uma taxa pela operadora para a distribuição da programação de televisão aberta do grupo de comunicação (especialmente do canal Fox), abriu a porta para que outros broadcasters exijam um valor que pode chegar a US$ 5 bilhões por ano dos provedores e assinantes de TV paga, segundo analistas.
Depois do acordo entre Time Warner Cable e News Corp, assinado em 1° de janeiro, outros broadcasters disseram que podem solicitar o pagamento pela programação que atualmente é gratuita ao operador. Segundo fontes do setor, a News Corp solicitou uma quantia de até R$ 1 por mês por assinante da Time Warner Cable pelos direitos do canal Fox, que exibe programas como "The Simpsons" e "American Idol". Se outras redes (NBC, ABC e CBS) buscarem condições semelhantes às do canal Fox os operadores de cabo podem ter que investir cerca de US$ 5 bilhões por ano e provavelmente repassariam o custo aos assinantes, segundo Craig Moffett, analista da Sanford C. Bernstein, em Nova York. Ele afirmou ainda que as redes abertas têm lutado para encontrar um modelo de negócios viável, e estão vendo a solução no modelo das programadoras de cabo, que geram receita tanto com publicidade quanto com o operador.
De acordo com a publicação, os broadcasters acreditam que as emissoras merecem ser compensadas por oferecerem os programas mais assistidos da TV, como "NCIS", "Sunday Night Football" e "Desperate Housewives". No passado, as emissoras trocaram esses direitos para ganhar distribuição de novos canais a cabo, como ESPN2, ou taxas mais altas por seus canais já existentes.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top