OUTROS DESTAQUES
Mídia
AOL Time Warner enfrenta problemas nos EUA
quarta-feira, 04 de setembro de 2002 , 12h43 | POR POR TOM SOUTHWICK

Será que a próxima árvore a cair na floresta das empresas de mídia será a maior delas? A AOL Time Warner, o maior grupo de comunicações do mundo, enfrenta problemas em várias frentes.
Ainda que não haja indícios de dificuldades financeiras como as que se abateram sobre a Adelphia, a AOL sofre de milhares de pequenos ferimentos que surgem a cada semana.
Suas ações caíram de US$ 39 por ação há um ano para algo em torno de US$ 12 em 3 de setembro. A maior parte de seus principais executivos, incluindo o CEO Jerry Levin, deixaram a empresa em 2001.
A última má notícia vem dos relatórios da SEC, que investiga as vendas de centenas de milhões de ações da AOL por pessoas com informações internas da companhia durante o ano passado. As operações coincidiram justamente com os pronunciamentos dos executivos da AOL afirmando que no ano que estava por vir haveria crescimento significativo nas vendas e nos lucros, previsões estas que não se cumpriram, como se sabe.
A SEC quer saber se os executivos da AOL tinham alguma informação sobre os problemas da companhia e se furtaram de abrir estes detalhes para o público.
A notícia veio coroar uma série de verificações das práticas contábeis do conglomerado.
Uma das questões diz respeito a registros de receitas que na verdade faziam parte de um acordo judicial. Em uma pendência com um anunciante, vencida pela AOL, a parte derrotada se comprometeu a pagar a indenização em compra de espaço publicitário. A AOL registrou essa operação como receita.
Mas o maior problema da AOL diz respeito ao mercado. Seu maior gerador de caixa, o serviço de acesso a Internet, tem sofrido com a concorrência da MSN da Microsoft. Os custos da AOL estão subindo na medida em que a empresa tenta passar seus assinantes de dialup para banda larga (e as receitas da banda larga são divididas com as operadoras de cabo). Ao mesmo tempo, a MSN tem forçado a AOL a oferecer dois meses de Internet grátis a seus clientes. Além disso, a rede de notícias da AOL, a CNN, sofre com a forte competição da Fox News.
Enquanto parece que a AOL vai sair relativamente intacta das investigações da SEC, o maior problema continua sendo se o gigante resistirá à competição da Fox e da Microsoft.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top