OUTROS DESTAQUES
DTH
Tecsat vai ao Cade contra compra da Hughes pela News
segunda-feira, 05 de janeiro de 2004 , 18h52 | POR SAMUEL POSSEBON

A Tectelcom, controladora da operadora de DTH Tecsat, entrou nesta segunda, dia 5, com pedido de impugnação ao ato de concentração em que é analisada pelas autoridades antitruste brasileiras a compra de 34% da Hughes Electronics pela News Corp (as empresas controlam, respectivamente, DirecTV e Sky). O pedido da Tectelcom, protocolado no Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), inclui também a solicitação de medida cautelar contra o ato. A Tectelcom não fala ainda sobre o assunto, mas em diversas ocasiões manifestou seu descontentamento com o fato de ser privada de programações exclusivas disponíveis na DirecTV (canais HBO) e na Sky (canais Fox e Globosat), como na entrevista de seu presidente, Antônio Márcio Hisse de Castro, à revista PAY-TV de julho de 2003. Esta deve ser, portanto, a linha de argumentação central do pedido de impugnação. A Tecsat tem uma pequena parcela do mercado de DTH: algo entre 50 mil e 60 mil assinantes, segundo informações de mercado, em um universo de 1,2 milhão de assinantes se consideradas ainda Sky e DirecTV no Brasil. Em 1999 a operadora perdeu o direito aos canais HBO, mesmo ano em que a DirecTV anunciou contrato de exclusividade com a programadora. Sua controladora, a Tectelcom, está desde 2000 em processo de reestruturação em função de concordata.

Aprovado nos EUA

A decisão dos controladores da Tecsat de entrar com o pedido de impugnação da operação entre Hughes e News no Brasil coincide com a aprovação do mesmo processo pelas autoridades norte-americanas.
Após o sinal verde das autoridades dos EUA, Hughes e News concluíram as etapas necessárias. Hoje, a News já é, oficialmente, acionista da Hughes Electronics, com participação de 34%. Rupert Murdoch se tornará chairman da Hughes, e o então COO da News, Chase Carey, será o presidente e CEO da empresa recém adquirida. Mitchell Stern, chairman e CEO da Fox Television e Twentieth Television, será o presidente e CEO da DirecTV nos EUA.
A DirecTV Latin America divulgou em dezembro, assim que a operação foi concluída, nota informando que, por enquanto, não há nenhuma alteração nas suas operações, o que inclui a DirecTV brasileira.
Além do pedido da Tecsat, que é concorrente direta no mercado de DTH, a aprovação da operação entre Hughes e News no Brasil ainda enfrenta a resistência da associação NeoTV, que pediu ao Cade, representando seus operadores associados, medida cautelar para que sejam quebrados os contratos de exclusividade de programação detidos por Sky e DirecTV.
Nos EUA, as autoridades condicionaram a aprovação da operação a uma série de medidas que impedem, justamente, abuso de poder econômico por meio da exclusividade de programação.
A diferença entre o pedido da Tecsat e o da NeoTV é que a NeoTV não pede impugnação da operação.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top