Programação
08/08/2007, 19:03

Diferentes janelas e incentivos viabilizam conteúdo nacional na TV paga

POR REDAÇÃO

Utilizar as diferentes janelas de exibição é uma excelente oportunidade para aumentar a presença do conteúdo brasileiro na TV por assinatura. A afirmação é de Wilson Cunha, do Multishow, durante painel realizado nesta quarta-feira, dia 8, no congresso da ABTA. O executivo disse que a união com canais abertos educativos, por exemplo, pode viabilizar produções que de outra forma não seriam exibidas na TV paga. ?Nossa verba de produção é de R$ 25 mil por unidade de programa. Considerando que podemos comprar um bom produto internacional por US$ 2 mil o episódio, fica clara a necessidade de estabelecer essas parcerias?, diz. O Multishow tem utilizado a estratégia também entre os canais da Globosat, como o caso do programa ?Cine View?, que é exibido primeiro no Telecine (canal Premium da programadora).
O canal da Globosat tem hoje cerca de 40% de programação nacional, contra 60% de estrangeira. Segundo Cunha, essa relação já foi menos favorável ao conteúdo nacional, com 30% de programas brasileiros e 70% estrangeiros, e pouca visibilidade para o produto nacional. ?Até 2006, tínhamos 18 programas nacionais, mas eles tinham curta duração. Hoje, temos 15 programas, mas eles somam 40% da programação e tem mais episódios?, informa. Desses 18 programas exibidos em 2006, quatro eram produções próprias, 11 independentes e três mistas. A estratégia tem sido a de investir em menos programas e mais episódios.
Para Roberto D?Ávila, da ABPI-TV, a idéia de investir em programas com maior duração é benéfica, uma vez que se estabelece uma relação mais próxima com o canal. ?Quando começamos a fazer ?Patrulha Nick?, com recursos do Artigo 39 para o Nickelodeon, nós perdemos dinheiro. Porém, acabamos estabelecendo parcerias que resultaram em outros projetos, com os quais recuperei meu investimento?, conta. D?Ávila acha ainda que a multiplicidade de canais vai achatar o preço das produções nacionais, mas isso não deve fazer com que diminua o interesse pelas produções. ?Haverá uma divisão da receita existente, mas é preciso pesar: quanto de dinheiro existe disponível por unidade e qual é o efeito que essa unidade vai gerar de audiência?.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top