OUTROS DESTAQUES
Programação
Esportes e conteúdo adulto são chave para PPV e interatividade
quarta-feira, 08 de agosto de 2007 , 16h37 | POR REDAÇÃO

O mercado para aplicações de interatividade na TV por assinatura foi o tema discutido no painel ?PPV, jogos e interatividade: existe mercado?, durante a ABTA 2007, evento do setor de TV por assinatura que acontece até quinta-feira, 9, em São Paulo. A Globosat tem uma estratégia clara para esses aplicativos que, nas palavras de seu diretor de PPV e canais A La Carte, Elton Simões, já são realidade nas operações digitais de televisão por assinatura. ?No pay-per-view (PPV), continuaremos focando em conteúdos de esporte e adulto, que são os que mais vendem; e trabalhamos também features interativas dentro da programação de nossos canais e no desenvolvimento de games?, conta Simões. O diretor de engenharia e operações da Sky, Cláudio Zylberman, analisa que PPV, interatividade e jogos devem ser avaliados em conjunto e concorda que os conteúdos mais atraentes são os esportivos e os adultos. ?O que fideliza o cliente não é só o conteúdo, mas também as features adicionais que podemos oferecer?, diz. Zylberman lembra que a Sky atualmente consegue transmitir até 10 jogos simultaneamente e afirma que no PPV eventos exclusivos como shows, Big Brother Brasil e mini-séries têm boa aceitação.
Para o gerente de desenvolvimento da Turner, Milton Neto, a interatividade somada às novas plataformas de distribuição como internet e celular possibilita que os espectador do canal Cartoon Networks, por exemplo, esteja em contato com conteúdo todos os períodos do dia. A unidade de games do Cartoon desenvolve jogos que vão de formatos para a TV com interatividade, para celulares e computadores e com três modelos de negócio: gratuito, assinatura mensal e gratuito com publicidade.

Balanço

O diretor da Sky fez um balanço dos erros e acertos da operadora com a interatividade. Segundo ele, além das funcionalidades disponibilizadas pelo sistema operacional, como guia de programação, a Sky desenvolveu outros aplicativos interativos que fazem sucesso entre os assinantes, como tabelas de jogos, guia de hotéis, T-commerce (Sky Store) e T-voting (enquetes). Outra possibilidade que deve ser avaliada, na opinião de Zylberman, é o iAdvertising, para venda de espaço publicitário interativo.
Já um segmento que parece sem muito fôlego é a compra de filmes em PPV. ?Hoje temos 30 canais só para passar os filmes vendidos em pay-per-view, com alto uso de capacidade satelital, e que já chegam atrasados por conta do cronograma dos estúdios, que só liberam os filmes em pay-per-view depois de passarem pelas redes Telecine e HBO?, pondera Zylberman.
A interatividade, contudo, não foi um caso de sucesso em todos os momentos na Sky. Algumas aplicações, que despenderam bastante investimento em seu desenvolvimento e que aparentemente atrairiam o interesse dos assinantes da operadora, revelaram-se um fiasco. Zylberman conta que isso foi o que aconteceu com o acesso aos bancos Itaú e Bradesco e também com um serviço de e-mail utilizando a plataforma interativa da Sky.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top