OUTROS DESTAQUES
ABTA 2003
Programação brasileira é chave para canais nacionais e estrangeiros
quarta-feira, 08 de outubro de 2003 , 16h57 | POR REDAÇÃO

Durante o painel "Espaço para a Diversidade", realizado na quarta, dia 8, durante o Congresso ABTA 2003, TV Câmara, STV – Rede SescSenac de Televisão e Discovery Networks discutiram como apresentar programações diversificadas aos seus telespectadores.
Robson Moreira, diretor de programação da STV contou que o canal adotou uma linguagem jornalística e decidiu investir com bastante intensidade em documentários. Uma vz por semana o canal veicula um documentário inédito. A STV também procura fazer parcerias com TVs públicas para intercâmbio de programas e em alguns casos, como o da TV Cultura, há acordos para fazer co-produções.
Evelin Maciel, coordenadora de programas da TV Câmara, disse que o canal decidiu investir fortemente em uma renovação de sua programação. A intenção é dar ao canal um ar mais moderno para que ele perca o ar burocrático. Grande parte da programação é composta de jornalismo focado na política e na transmissão ao vivo das atividades do Plenário, e parte de entretenimento. A diversidade, segundo Evelin Maciel, vem do fato dos deputados pertencerem aos estados brasileiros e sua participação na programação acaba refletindo características de cada região.
Javier Casella, diretor regional da Discovery Networks, comentou que um dos elementos chaves para os seus canais é o comprometimento regional. Os canais da programadora internacional buscam parceiros e interação com a comunidade brasileira para produzir programas adequados ao público, mas que também possam ser vistos em outros países aonde o canal participa. Em relação ao comprometimento regional, a Discovery procura fazer, entre outras coisas, a dublagem dos programas sempre no país em que eles serão veiculados e produções locais. Outra estratégia é customizar programas estrangeiros, colocando personalidades brasileiras para apresentá-los.

Visibilidade

Outro ponto discutido foi como canais como a TV Câmara e a STV fazem para ter visibilidade junto aos telespectadores. Evelin Maciel, da TV Câmara, disse que a visibilidade do canal está bastante atrelada às próprias atividades do Congresso. "Quando temos, por exemplo, tramitação de reformas, como tivemos agora, temos uma maior visibilidade junto ao público", explicou.
Já Robson Moreira, da STV, reclamou da falta de apoio da Net em divulgar a grade de seu canal em sua revista de programação. Na Sky, o canal aparece na revista eletrônica e, segundo Moreira, as opradoras independentes que transmitem o canal têm bastante interesse de divulgá-lo para seus assinantes. Além disso, a STV contratou uma assessoria de imprensa para divulgar suas atividades.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top