Radiodifusão
10/07/2003, 17:16

Boni não fechou negócio com SBT

POR REDAÇÃO

Fontes próximas a José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni (que está na França), garantem que não existe nenhuma negociação fechada ou em andamento entre ele e o empresário Silvio Santos para a compra do SBT. Silvio Santos deu entrevista à revista Contigo afirmando que teria negociado a venda de sua emissora para a Televisa e um gupo de empresários liderados por Boni.
A Televisa confirmou à Agência Estado e à Reuters ter a opção de compra de até 30% do SBT, dentro, portanto, dos limites da Constituição brasileira.
A proximidade entre SBT e Televisa é antiga e, segundo fontes ouvidas por este noticiário, existe de fato uma carta de intenções entre os dois grupos, mas a Televisa só entraria se fosse associada com um grupo nacional. Por outro lado, segundo fontes bem informadas de dentro do grupo, este acordo de intenções está vinculado ao contrato de co-produção de novelas, do qual o SBT estaria justamente tentando se desvencilhar devido aos custos envolvidos. Por este contrato, a Televisa tem o direito à primeira oferta (right of first option) caso Silvio Santos resolva vender parte do SBT.
Segundo fontes próximas à cúpula do SBT, esta cláusula contratual que dá à Televisa a primeira opção seria sigilosa e não poderia ter sido revelada nestas condições. As ações da Televisa na Bolsa de Nova York tiveram queda de 2,24%.
O que existe de fato é que o grupo Silvio Santos, especialmente o SBT, passa por um complicado momento financeiro por conta da retração do mercado publicitário registrada nos últimos trimestres e da agressividade adotada pela Globo este ano, que segundo estas fontes está drenando os recursos disponíveis dos anunciantes.

Minicom

O Ministério das Comunicações divulgou nota do ministro Miro Teixeira onde lembra que, acerca das negociações "não inteiramente confirmadas", o percentual de 30% está dentro dos limites previstos na Constituição em seu artigo 222.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top