TelasFórum
11/11/2015, 15:11

Turner tem interesse em coproduções com canais de TV aberta

POR MARIANA TOLEDO

A diretora de produção Silvia Elias abriu o encontro com produtores no TelasFórum afirmando que os canais Turner identificam que a demanda de produção brasileira para o público daqui existe e está cada vez maior. "Estamos abertos para novos projetos e temos como objetivo produzir cada vez mais dentro do país, mantendo sempre a qualidade dos nossos canais", diz.

Ela afirma que cada um dos canais tem seu DNA específico e o mesmo deve ser observado antes de pensar na produção. E a diretora apresenta a diferença entre eles. O TBS, por exemplo, segundo Silvia, é um canal relativamente novo – tem três anos de grade – e é 100% focado na programação de humor. Sitcom, séries e clássicos fazem parte dos seus conteúdos. O fato de o canal ser voltado para o humor fez com que ele fosse o primeiro a apresentar a necessidade de uma produção brasileira, uma vez que o tipo de humor que agrada ao público muda de país para país. "Um exemplo de case de sucesso do canal produzido aqui é o 'Show do Kibe', que já tem 2ª e 3ª temporadas garantidas. Para produzir para o TBS, é necessário levar em conta que o canal é novo, o que significa que não conta com uma demanda comercial tão grande", alerta.

Já a Warner, de acordo com Silvia, firmou-se como um dos maiores canais de séries. "A demanda agora é produzir séries de comédia – o grupo identifica que ainda não existe um super-herói brasileiro forte, por exemplo, o que é também seria uma janela em potencial para novas produções", explica. O canal, que já conta com 20 anos no mercado, é grande e trabalha com megaproduções, ou seja, "é uma preocupação que o conteúdo seja robusto, elaborado e multi plataforma. As séries para a Warner precisam ter desdobramento e continuidade", define.

O TNT foi apresentado como o carro-chefe do grupo. A maior parte de sua grade é de filmes, mas existe espaço para algumas séries. Sua demanda é por grandes produções nacionais que caibam no bolso de um canal básico. Para Silvia, "uma peça-chave para uma projeto com o TNT seria contar com uma personalidade importante, como um diretor ou um ator, que venham para endossar a série – com isso, o público já está mais facilmente conquistado e já dá o seu aval para a produção". A série "Atitudes", de Alice Braga, foi citada por ela como um exemplo de case desse tipo que fez sucesso no TNT.

Já o Space é um canal avaliado por Silvia como "em crescimento". O foco do conteúdo é adrenalina. A 1ª produção de dramaturgia, "Zé do Caixão", uma série biografia do cineasta José Mojica, estreia em 13 de novembro de 2015 e traz um viés de aventura/terror/cinetrash para o canal. "Os produtos para o Space devem provocar emoção extrema no público", conclui.

Silvia Turner encerrou o encontro dizendo que, independentemente do canal a que se destina, interessa aos canais Turner fazer coproduções – eles já trabalham, por exemplo, em projetos com a Bandeirantes e a Record: "o importante é apresentar o projeto com meios de viabilizá-lo". "Sair do eixo do Sudeste do país – São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais – também é do interesse da Turner, para assim focar em produções locais e cada vez mais regionais", completa.

Os projetos podem ser encaminhados diretamente aos canais por meio de Silvia Elias (silvia.elias@turner.com.br) ou Camila Justo (camila.justo@turner.com.br). O formato é livre, mas os principais pontos apresentados devem ser o arco dramático da história e a descrição dos personagens principais.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top