Banda larga
12/06/2015, 20:55

Qualidade ainda é deficiente na maioria dos estados, mostra Anatel

POR LÚCIA BERBERT

A qualidade da banda larga nos três primeiros meses de 2015 estava deficiente na maioria dos estados onde foi feita a medição, seja por tecnologia fixa ou móvel. É o que mostra o levantamento da Anatel, divulgado nesta sexta-feira, 12. Nesse trimestre, a TIM apresentou o maior número de estados com velocidades abaixo das exigidas pela agência, 40% na instantânea e 80% da média contratada. A Oi ficou em segundo lugar entre as operadoras de pior serviço móvel. Mas é a que apresenta maior deficiência na banda larga fixa, uma vez que atua na maioria dos estados, com exceção apenas de São Paulo.

A Nextel foi a única a não apresentar deficiências, mas opera em número menor de estados entre as grandes móveis. A Vivo e a Claro apresentaram menos deficiências que as demais. Algar e Sercomtel falharam nos estados onde atuam. Na fixa, depois da Oi, a GVT superou a Net em deficiência de serviços.

No mês de janeiro, a velocidade da banda larga da TIM ficou abaixo da exigida em 14 estados. A Oi falhou em nove; a Vivo, em cinco e a Claro, em um. A Algar apresentou serviço deficiente em dois estados.

Na banda larga fixa, o serviço da Oi esteve com velocidade menor do que a estabelecida pela Anatel em 14 estados. A GVT falhou em cinco e a Net em dois. Vivo e Algar apresentaram deficiências nas conexões em um estado cada.

No mês de fevereiro, a TIM apresentou pequena melhora com deficiências na banda larga móvel em 12 estados. A Oi falhou em dez e a Vivo, em quatro. Claro, Algar e Sercomtel apresentaram velocidades menores da exigida em um estado cada. Na fixa, A Oi falhou em 12 estados; a GVT, em quatro; a NET, em dois; e Vivo e Algar, em um cada.

A TIM piorou em março, com velocidades da banda larga móvel reduzidas em 16 estados. A Oi mostrou deficiência em oito estados; a Algar em quatro; Claro em três; e Vivo em dois. Sercomtel falhou em apenas um. Na fixa, o serviço da Oi ficou aquém em 16 estados. A Net falhou em quatro e a GVT, com ligeira recuperação, ficou abaixo da velocidade exigida em três. Algar e Vivo falharam no mesmo estado, em São Paulo.

Para as medições da banda larga fixa, foram escolhidos, por sorteio, voluntários que se inscreveram por meio do site www.brasilbandalarga.com.br. O levantamento foi feito a partir dos dados registrados pelos medidores (whiteboxes) instalados nos domicílios dos voluntários selecionados em 26 estados. Já para avaliar as conexões móveis, os medidores são instalados em colégios atendidos pelo Projeto Banda Larga nas Escolas Públicas Urbanas.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top