OUTROS DESTAQUES
ABTA 2008
Queda na audiência da TV por assinatura preocupa programadores
quarta-feira, 13 de agosto de 2008 , 14h42 | POR REDAÇÃO

Os programadores constataram queda na audiência dos canais pagos de setembro de 2006 para cá. Mas as causas ainda estão em análise e há indícios de que o quadro não seja para preocupação.
A preocupação foi apontada durante painel desta quarta-feira, 13, último dia do Congresso da ABTA 2008. O tema foi levantado por André Mantovani, diretor geral dos Canais Abril. "Desde de setembro de 2006 até agora a audiência, que era de 2h30 diárias por pessoa, passou para 2 horas. Acreditamos que esse telespectador esteja indo para a Internet". Alberto Pecegueiro, diretor geral da Globosat, concordou que uma queda de audiência foi identificada a partir de setembro de 2006. A partir disso, a programadora passou a pesquisar os possíveis motivos, e constatou que a queda aconteceu a partir da digitalização das redes, quando os assinantes passaram a ter menos pontos extras em suas casas. "Acredito que haverá demanda para que pontos adicionais sejam instalados. Aposto com absoluta certeza que nos próximos dois anos haverá uma explosão de audiência", afirmou.
André Mantovani diz que o problema na queda do tempo médio de audiência deve-se à falta de conteúdo na TV paga e questionou o destino dessa audiência. "A TV paga perdeu meia hora do tempo de audiência", diz. "Se a TV aberta não está crescendo em audiência, para onde ela está indo?", questiona.
O tema é da maior relevância para a indústria de TV por assinatura e gerou grande discussão após o debate entre programadores e operadores. Segundo a Globosat, o Ibope, ao medir audiência, mede todos os pontos de TV de uma casa. Só que no momento em que houve a digitalização, estes televisores, que recebiam o sinal do cabo de maneira irregular, pararam de receber os canais pagos, o que afetou a leitura. "Os operadores de cabo estão justamente agora trabalhando para colocar pontos adicionais nestes televisores, e isso vai se refletir nos dados no momento em que for medido pelo Ibope. Temos convicção de que as pessoas não estão assistindo menos televisão".

Mídia Fatos

De fato, o que o relatório Mídia Fatos (também lançado na ABTA 2008) mostrou é que o tempo médio de audiência caiu apenas dez minutos entre 2006 e 2007. O tempo dedicado à TV por assinatura é de duas horas e oito minutos diários. O alcance (porcentagem de indivíduos de um "target" que estiveram expostos por pelo menos um minuto a um determinado programa ou faixa horária) também caiu de 56% em 2006 para 49% em 2007. Os dados são do Ibope Media Workstation. Programadores envolvidos com a elaboração do Mídia Fatos reconhecem que há a necessidade de conversar com o Ibope para ajustar a metodologia de medição de forma que a amostra reflita de maneira mais consistente a audiÊncia real da TV paga, pois existiriam pontos falhos.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top