OUTROS DESTAQUES
Banda larga
Net quer ter serviços digitais em 2004
quarta-feira, 17 de março de 2004 , 14h35 | POR REDAÇÃO

A Net Serviços deve ter, ainda esse ano, serviços digitais. Não é a primeira vez que a empresa diz ter um projeto para digitalização da rede, mas é a primeira vez em que isso é colocado como uma necessidade. ?Com serviços digitais, poderemos oferecer venda de programação por impulse pay-per-view, como faz o DTH, o que é uma forma importante de aumentar a receita por assinante?, diz Ciro Kawamura, diretor de marketing e produtos da Net. Ele ressalta que mesmo com as limitações tecnológicas, a receita média por assinante da operadora em 2003 foi expressiva (R$ 88). Mesmo assim, a Net está em fase de receber propostas dos fornecedores das alternativas de equipamentos digitais. ?É um projeto que depende de um momento oportuno para ser lançado, mas vem esse ano?, diz Kawamura, que confirma que a empresa está negociando opções de programação. Projetos de voz sobre IP ou mesmo parcerias com as teles são coisas que sempre estão no campo de possibilidades da Net, ?mas hoje nosso principal produto é o Vírtua?, diz Francisco Valim, presidente da operadora.
Sobre as vendas de pay-per-view, que têm sido proporcionalmente menores na base da Net do que na Sky, que tem acesso à mesma programação, Kawamura diz que a falta do impulse PPV é um obstáculo, mas lembra que a comparação tem que ser feita lembrando-se que nem toda a base da Net Serviços está codificada e pronta para esse tipo de serviço. Ainda assim, a Net vendeu 168 mil pacotes do Campeonato Brasileiro em 2003, o que é 28,2% a mais do que no ano anterior.

Novos pacotes

A Net Serviços levou, no início do ano, a experiência das novas alternativas de empacotamento para Porto Alegre. É a primeira grande cidade a receber a opção, que vinha sendo testada em cidades médias. ?A aceitação tem sido boa e as operadoras locais demandam a nova alternativa? diz José Felix, diretor de operações. A Net avalia ainda os riscos em grandes bases, como a capital gaúcha. ?Isso nos dará confiança para lançar o produto em outras bases, gradualmente?.
Em relação ao serviço Vírtua, apesar do crescimento de 67% registrado em 2003, não existem planos de levá-lo a novas cidades. ?Isso demandaria uma leva de investimentos que não está nos nossos planos agora?, diz Francisco Valim, presidente da empresa.
A novidade é que a Net, definitivamente, passou a adotar o DOCSIS como tecnologia padrão de sua rede de dados. Os modems S-CDMA da Terayon não serão trocados, mas a opção agora é pelo padrão. Segundo José Felix, um fenômeno curioso é o fato de que alguns modems recentemente instalados já serem padrão DOCSIS 2.0. ?Mas isso é por uma decisão do fornecedores. Não é, ainda, uma estratégia de negócios nossa?.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top