OUTROS DESTAQUES
Panorama Internacional
"Estrelas" alavancam noticiários no cabo
quarta-feira, 17 de julho de 2002 , 15h14 | POR TOM SOUTHWICK

Em 1980, quando Ted Turner lançou a CNN, disse que ela seria um tipo novo de canal de notícias. Ele afirmou que, enquanto as redes tradicionais apostavam em nomes famosos para ancorar seus noticiários, a CNN manteria seu foco na notícia, não nos apresentadores.
Por muitos anos Turner cumpriu sua promessa. Com poucas exceções, como o entrevistador Larry King, a CNN foi povoada com jornalistas desconhecidos, e seu foco era sem dúvida no noticiário, não nas personalidades.
Mas tudo começou a mudar com a chegada da Fox News, em 1996, que roubou espaço e acabou passando a CNN em audiência. A Fox tomou uma posição marcadamente conservadora em seus noticiários e convocou para seus programas comentaristas conhecidos e de tendências mais conservadoras como Bill O?Reilly, cujo noticiário no horário nobre é hoje líder isolado de audiência no cabo.
A CNN, agora sob a tutela da AOL Time Warner, reagiu, contratando antigas estrelas dos noticiários da TV aberta, como Connie Chung, para apresentar programas de entrevistas de uma hora. E esta semana a MSNBS, que vem colando na CNN nos ratings de audiência, também lançou um talk show, estrelado por Phil Donahue, pioneiro dos programas de entrevista na TV aberta nos anos 70, e por décadas uma das personalidades mais conhecidas da TV norte-americana.
Em seu programa de estréia nesta segunda, dia 15, Donahue bateu Connie Chung com 1,1 milhão de espectadores contra 800 mil. Mas os dois perderam para O?Reilly, que arrebanhou 2,3 milhões.
Embora ainda não seja claro quem vai vencer essa corrida de cavalos, uma coisa já é certa: está morta a idéia de Turner de que as notícias importam mais que as estrelas que as anunciam.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top