Publicidade
17/09/2002, 16:27

ABTA reúne anunciantes em workshop

POR EDIANEZ PARENTE

Cerca de 350 profissionais do mercado anunciante do Rio e de São Paulo estiveram presentes no workshop que a ABTA realizou nesta terça, 17, em São Paulo. O evento "Quem Paga Pra Ver" foi coordenado pelo Comitê de Marketing Publicitário da ABTA e levou aos publicitários e anunciantes presentes um retrato do setor de TV por assinatura no Brasil. O presidente da ABTA, José Augusto Pinto Moreira, contextualizou o atual momento do setor diante do quadro econômico, lembrando que a TV paga teve um amplo desenvolvimento em momentos também difíceis, como em 2000, por exemplo, quando cresceu 13% a despeito de uma economia com menor taxa de crescimento. "Esperamos para o final do próximo ano um crescimento que fique entre 5% e 10%", disse, destacando a importância da receita de publicidade para redução dos custos de manutenção do consumidor no sistema. Ele destacou o esforço da associação pela revisão do atual modelo, tema da próxima feira e congresso da ABTA.

"Vidraça da crise"

Alberto Pecegueiro, como integrante do conselho da ABTA, também aproveitou sua apresentação para relativizar o tão decantado momento de crise por que passaria a TV paga: "parece que viramos uma vidraça da crise", constatou, lembrando que nos últimos anos outros veículos por assinatura sequer apresentaram a curva de crescimento verificada pela televisão paga no Brasil. Para ele, um problema crônico do setor é o descompasso entre o custo da programação e da mensalidade. Jerry Dominius, VP do Cable Advertising Bureau, dos EUA, traçou a evolução da indústria do cabo norte-americana. Geraldo Leite, da Singular Arquitetura de Mídia, apresentou o atual quadro da indústria no País.

Vantagens e sugestões

Por fim, anunciantes que apostam nos canais por assinatura enquanto mídia participaram de um debate. Marcos Caetano, diretor de marketing do portal Terra, enumerou as vantagens de se anunciar nos canais pagos, e também aproveitou para fazer alguns pedidos aos canais, como maior flexibilidade de formatos, produções mais baratas e mais promoções no setor, além de um trabalho de pós-venda por parte dos departamentos comerciais. "Um bom exemplo de pós-venda quem faz é a MTV", lembrou Caetano.
A ABTA vai realizar ainda este ano edições similares deste evento em Belo Horizonte, Porto Alegre e Curitiba. No próximo ano, Brasília também deverá ser incluída.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top