OUTROS DESTAQUES
Números da NetSat causam polêmica
quarta-feira, 19 de agosto de 1998 , 23h55 | POR REDAÇÃO

PAY-TV Real Time News publicou em sua edição extra do dia 18 que a NetSat, segundo informações não oficiais, teria hoje 235 mil assinantes. Mas, com base no próprio balanço da empresa, há alguns elementos que podem questionar este valor. O primeiro deles é que a NetSat declara que tinha, em 30 de junho, 188 mil assinantes de banda Ku e 42 mil assinantes da banda C a serem convertidos para a banda Ku. O serviço de banda C, porém, foi suspenso no dia 31 de julho e os assinantes que não foram convertidos até esta data deveriam ser subtraídos do cômputo geral. Se, durante julho, o Sky manteve sua média de conversão semelhante aos meses anteriores (13 mil unidades/mês), o número de 235 mil assinantes em agosto só se justificaria se a operadora tivesse vendido 34 mil novas assinaturas em pouco mais de um mês (sua média vinha sendo 12 mil unidades/mês no primeiro trimestre). Ou se tivesse conseguido intensificar o ritmo de conversão dos assinantes da banda C, passando a, pelo menos, 26 mil/mês. São contas de fontes concorrentes. Outro ponto que causa dúvidas no mercado é o crescimento da receita com assinaturas do Sky no segundo trimestre de 98. Este número subiu 15% (foi de US$ 22,3 milhões, contra US$ 19,3 milhões no primeiro trimestre), que é exatamente o crescimento da base. Acontece que, pelo projeto de conversão dos assinantes da banda C para a banda Ku, os usuários convertidos passariam a pagar os valores cobrados pelo Sky, que são mais altos do que aqueles praticados pelos antigos assinantes do sistema em banda C. A receita proveniente de assinaturas deveria ter sido, portanto, um pouco maior do que o crescimento da base. Com tudo isso, há quem conteste que o Sky tenha hoje, em meados de agosto, os 235 mil assinantes, número que PAY-TV Real Time News apurou junto a fontes não oficiais. Alguns dados, porém, não podem ser deixados de lado. Ao encerrar a conversão de seus assinantes da banda C para a banda Ku, a NetSat afirmou ter logrado índices superiores a 90% de conversão. E grande parte das conversões aconteceu apenas nos últimos dois meses por uma série de motivos logísticos e tecnológicos: foi preciso, inclusive, desenvolver um sistema para operar o Sky em instalações condominiais, onde era forte a presença da banda C da NetSat. Quando ao faturamento, dois pontos devem ser ressaltados: os assinantes que foram convertidos durante junho e julho pagarão as mensalidades mais altas em julho e agosto, sendo computados, portanto, apenas no segundo trimestre. E o crescimento das tarifas é variável: alguns assinantes do serviço de banda C pagavam apenas R$ 20 por mês, mas muitos, segundo a NetSat, pagavam tarifas mais altas, superiores a R$ 30 mensais. O pacote básico do Sky, que todos os assinantes da banda Ku devem pagar, é de R$ 38. Isto justificaria a inexistência de um crescimento maior na receita.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top