TV por assinatura
20/01/2010, 16:41

Com PL 29, canais só irão atrás de produções baratas, diz programador

POR ANDRÉ MERMELSTEIN

"Dos produtores que estão brigando pelo PL 29, só alguns poucos vão efetivamente produzir para os canais", disse um programador de TV por assinatura a este noticiário. Isto porque, segundo ele, haverá uma provável redução no número de canais distribuídos e consequente queda na receita, o que levará os canais a buscar apenas produções baratas para cumprir as cotas de conteúdo nacional nos canais estrangeiros. "Não vamos ter dinheiro para gastar com produção local no horário nobre para competir com a novela. Então vamos acabar fazendo programas de baixo custo, como programas de estúdio, entrevistas, só coisas simples", disse.
A consequência, diz a fonte, é que provavelmente cada canal trabalhará com poucos produtores, criando programas baratos em escala suficiente para preencher os horários obrigatórios.
Vale lembrar, o projeto de lei, além de estabelecer cotas, cria fundos para fomentar o aumento da produção nacional na TV brasileira. Estes fundos se juntariam aos mecanismos de incentivo fiscal já existentes. Através do Artigo 39 da MP 2.228/01, por exemplo, as programadoras estrangeiras recolhem em torno de R$ 15 milhões por ano para coproduzir com produtores independentes brasileiros.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top