NAB 2004
20/04/2004, 17:15

TV digital cresce mais rápido que TV em cores nos EUA

POR REDAÇÃO

A TV de alta definição ganhou seu momento nos EUA, e deve entrar agora em um ciclo muito rápido de expansão. Estas são as principais conclusões da apresentação feita nesta terça, 20, pela Consumers Electronic Association (CEA), durante o SET e Trinta, evento organizado dentro da NAB, em Las Vegas, pela Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão.
Os números falam por si: já foram vendidos nos EUA mais de 9,7 milhões de receptores para TV digital, e os consumidores já investiram cerca de US$ 20 bilhões em equipamentos. A curva de adoção da TV digital entrou em um crescimento mais rápido que o experimentado no passado pela TV em cores, o PC e o vídeo-cassete. As vendas de receptores cresceram 124% nos dois primeiros meses de 2004, comparado com o mesmo período em 2003.
Os principais fatores por trás deste crescimento são, segundo a associação, a oferta de conteúdo em alta definição e a queda no preço dos receptores. Um monitor de tela grande (52") já pode ser encontrado nos EUA por menos de US$ 1,5 mil. Os preços vem caindo cerca de 25% ao ano.

Japão

No mesmo painel, o diretor de broadcasting do Ministério da Informação e Comunicação do Japão, Hiroshi Asami, comentou as linhas gerais da implantação da DTV no país, iniciada no final do ano passado. Para incentivar a adoção, foram impostos requisitos às empresas que querem obter uma licença, como a transmissão de mais de 50% de conteúdo em HD por dia, e cobertura igual à da TV analógica.
Até abril haviam sido vendidos 700 mil receptores no Japão, que tem ainda uma cobertura de apenas 25% da população (o sistema começou em três cidades: Tóquio, Osaka e Nagoya). A previsão do governo japonês para a penetração da DTV e de 10 milhões de lares em 2006 (Copa da Alemanha), 24 milhões em 2008 (Olimpíadas de Pequim) e 48 milhões, ou seja, a totalidade de lares com TV do país, até 2011, quando devem ser desligadas as transmissões analógicas.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top