OUTROS DESTAQUES
Panorama internacional
Charter jura que não é igual a Adelphia
quarta-feira, 21 de agosto de 2002 , 18h07 | POR POR TOM SOUTHWICK

A Charter Communications é a mais nova empresa de cabo a se tornar alvo de uma investigação criminal federal nos EUA. Mas seu caso é diferente do da Adelphia, cujo fundador e CEO foi preso no último mês.
A Charter foi fundada pelo bilionário Paul Allen, co-fundador da Microsoft ao lado de Bill Gates. Ainda que a Charter tenha US$ 17,5 bilhões em dívidas, a presença de Allen a faz menos vulnerável a um colapso financeiro que a Adelphia.
As práticas contábeis sob investigação do governo federal norte-americano estão presentes na forma com que a Charter conta seus assinantes. A MSO tem algumas centenas de milhares usuários que assinam apenas seu pacote mais básico (só com canais abertos) para ter acesso ao serviço de Internet em banda larga da operadora. A Charter não faz distinção, em seus relatórios, entre estes assinantes e aqueles que adquirem pacotes digitais ou premium.
A empresa argumenta que, ao contrário da Adelphia, vem sendo cuidadosa ao explicar ao mercado suas práticas e se mostra confiante de que não haverá desconfianças de procedimentos incorretos.
De qualquer forma, os problemas da Charter não são nada bem-vindos em uma indústria de cabo que foi sacudida pelos escândalos da Adelphia.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top