Antenistas
23/01/2004, 17:51

TV paga em comunidades carentes começa a ser negociada

POR REDAÇÃO

A consulta pública sobre a regulamentação do artigo 38 da Lei do Cabo, que em tese trará a possibilidade de legalização do serviço de antenistas, termina apenas no dia 26 de janeiro. Mas paralelamente ao processo de contribuições à Anatel, programadores e fornecedores estão estudando, juntamente com operadores de TV paga, a possibilidade de criar mecanismos de efetivamente fomentar operações de TV paga destinadas às comunidades carentes. O projeto da Anatel, que tem o novo regulamento como primeiro passo, é permitir que os operadores de cabo contratem empresas que prestarão o serviço de distribuição dos canais abertos em favelas e comunidades carentes onde haja deficiência técnica na recepção dos sinais abertos (os chamados antenistas). Mas o regulamento prevê também a possibilidade da entrada de canais característicos de operações de TV paga. É nesse sentido que operadores e programadores trabalham. O desafio é chegar a um modelo econômico que permita levar a essas comunidades carentes, além dos sinais abertos, também alguns canais pagos, que teriam custo extremamente menor e conteúdo atraente. Com fornecedores de equipamento a negociação também buscam preços mais baixos e melhores condições de venda. Se der certo, a idéia será a principal mudança prática no modelo de TV paga com objetivo de universalizar o serviço.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top