Conteúdo
23/02/2016, 14:20

History estreia produção nacional

O History estreia na segunda, 29, às 22h55, sua nova produção original nacional: "Um contra todos", produzido pela Zepellin. A série mescla documentário e reality para mostrar a dura vida dos árbitros de futebol no Brasil. Os cinco episódios (30') acompanham a vida desses profissionais dentro e fora das quatro linhas. Personagem menos glamouroso do futebol, o juiz é alvo das reações mais calorosas, além de ser o vilão de todas as torcidas.

"Um Contra Todos" traz entrevistas e depoimentos de jornalistas esportivos renomados e personagens com grande vivência no futebol, como Serginho Chulapa, Dadá Maravilha, Juca Kfouri, José Roberto Wright, Edílson Pereira de Carvalho, Mauro Beting e Paulo Vinícius Coelho.

Serginho Chulapa é um dos entrevistados da série

Serginho Chulapa é um dos entrevistados da série

O episódio de estreia, "Quero ser juiz", parte da pergunta sobre quem quer ser juiz de futebol e arriscar a pele em batalhas sangrentas em que só o que importa é ganhar. "Um Contra Todos" mostra que esse é o sonho de Salomão Claro, um menino de 16 anos de idade que mora na cidade de Vera Cruz, no interior do Rio Grande do Sul. Enquanto apresenta histórias surreais envolvendo árbitros de futebol, o episódio acompanha a expectativa de Salomão antes de apitar um jogo pelo campeonato municipal de sua cidade.

Ficha técnica

Ideia original e direção: Matheus Mombelli
Direção geral: Diego de Godoy
Produção executiva: Ricardo Baptista da Silva
Direção de produção: Alice Castiel
Roteiro: Matheus Mombelli, Diego de Godoy e Paulo Padilha
Direção de fotografia: Pablo Rosa
Mixagem e sonorização: Kiko Ferraz Studio
Animação: Kaffe
Música de abertura: "Juiz", por Aquaplay

Comentários

4 Comentários

  1. Maira C disse:

    Mais uma chatice pra cumprir cota e usar dinheiro publico. Esse dinheiro tinha que ir pros hospitais!!!!

    • Flávia Matzenbacher disse:

      Comentário equivocado, quem conhece política e legislações vigentes sabe que são rubricas diferentes que nunca se misturarão, sempre existirá verba pra cultura, e verba pra saúde existe e é maior que a destinada à cultura. Povo sem cultura e informação é povo manipulável e doente.

      • Maira C disse:

        Aposto que você é uma bolsista 'cineasta', dinheiro público é dinheiro público e ponto. Nao deve ser usado para campanha de pt e muito menos pra pagar bobagens chatas que ninguém assiste

        • Monique Bodin disse:

          Maria C tire seus antolhos. O processo para se chegar a colocar uma producao de nível como esta num canal internacional é ardua e muito, mas muito demorada. Existe o planejamento do plano de financiamento da OBRA em que uma das verbas vem do Fundo Setorial Audiovisual. Este fundo recebe recursos de uma TAXA chamada CODECINE. Este CODECINE é pago pelos players do audiovisual. Esse dinheiro desta taxa, por LEI, só pode ser usado para insentivar o mercado de producao independente.
          Se vc quer levantar a bandeira da Saúde e da Educação dou a maior força. Vai pra rua, cobre dos políticos e principalmente tenha atitude que não leve a pequenas corrupções e vantagens pessoais. Não é falta de dinheiro para estes setores o nosso problema como pais. É falta de boa administracao de recursos e corrupção endemica de todos.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top