Política
23/06/2003, 21:25

Acadêmico critica omissão de Miro na radiodifusão

POR REDAÇÃO

O diretor da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal de Brasília, Murilo Ramos, afirmou nesta segunda, 23, durante o 9 Seminário Telecom realizado em São Paulo, que o governo vive hoje, no setor de comunicações, uma espécie de paradoxo.
Segundo o acadêmico, o governo erra ao politizar as telecomunicações e despolitizar a radiodifusão, na qual vem discutindo apenas questões pontuais como o padrão de TV digital e as rádios comunitárias. "A situação é tão surreal que Miro Teixeira diz que há monopólio na telefonia local e declarou à imprensa que não há monopólio na radiodifusão. É um paradoxo, pois nas telecomunicações não há a mesma concentração que existe na TV, que é controlada por apenas quatro grupos sendo que um deles domina sozinho 60% das verbas publicitárias", criticou Ramos.
Segundo ele, o setor atualmente sofre as conseqüências da omissão do governo anterior, que após a morte do ministro Sergio Motta deixou para a Anatel todas as atribuições relativas à política sobre o setor. O governo atual, por outro lado, peca por excesso de ambição de exercer a direção sobre o setor. "O ministro Miro Teixeira assumiu o governo sem um projeto para o setor e acabou atropelando a lei (Lei Geral de Telecomunicações)", disse Ramos.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top