Mercado
23/09/2017, 01:40

Presidente da Ancine cobra mais espaço pra a produção independente na Record

A presidente da Ancine, Débora Ivanov, cobrou da Record mais produções independentes em sua grade de programação em evento da Abratel, associação de radiodifusores encabeçado pela Record e pela RedeTV. De acordo com dados levantados pela agência reguladora, a emissora que disputa a segunda posição com o SBT é a rede com menor uso de recursos incentivados para coproduzir com produtoras independentes.

Entre as redes de TV aberta, apenas 2,98% do conteúdo brasileiro é independente, com destaque para a TV Brasil, que conta com 15,99% de conteúdo independente entre os nacionais. A Record fica em último lugar, com 0,07%. Após e TV Brasil, aparecem, em sequência, a TV Cultura, com 9,27%; Globo (2,49%); RedeTV (0,58%); SBT (0,74%); e Band (0,19%), seguida da Record. TV Gazeta e CNT não contam com conteúdo independente em suas grades, de acordo com a Ancine.

Desafios

A presidente da Ancine apresentou no evento ainda quais são os desafios para o futuro do audiovisual brasileiro. Segundo ela, o setor precisa encontrar novos modelos de negócio e de sinergias entre os vários segmentos de mercado.

Outro ponto importante, é incentivar não apenas a parceria da TV com a produção independente, mas a produção regional. Ela lembrou que, para incentivar ainda mais o volume de produções regionais, o investimento do canal em licenciamento nas coproduções com produtores regionais caiu pela metade. O valor cai novamente ao meio se a emissora também for regional.

Por fim, lembrou da regulamentação do VOD, que deve garantir ao serviço isonomia, segurança jurídica, uma fórmula de cobrança da Condecine e incentivos fiscais para a produção independente.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top