TV digital
24/06/2003, 18:15

Minicom acha que operações-piloto surgirão só em quatro anos

POR REDAÇÃO

A subcomissão de Televisão, Cinema e Informática da Comissão de Educação do Senado Federal debateu nesta terça, 24, a implantação da TV digital no Brasil.
Na opinião de Marcos Dantas, sub-secretário de planejamento do Ministério das Comunicações e também responsável pela coordenação dos trabalhos relativos às questões de TV digital, em quatro anos o Brasil realizará as primeiras transmissões de TV digital, ainda como experiências-piloto. Dantas apresentou aos senadores uma síntese do entendimento do governo em relação à questão, enfatizando a necessidade de se evitar o que chamou de ?reinvenção da roda?, mas não descartando a possibilidade do Brasil adotar um sistema próprio que serviria apenas para o país e construído a partir de padrões existentes nas diversas ?camadas? que compõem um sistema.
Para justificar sua argumentação, o sub-secretário lembrou a experiência do padrão PAL-M, experiência esta quase unanimemente execrada pelo mercado de televisão no Brasil: ?eu acredito que foi o PAL-M, com a sua barreira tecnológica, que permitiu a criação de um grande parque de produção de televisores no Brasil. Se não tivéssemos um sistema próprio, ninguém iria fabricar televisores aqui, mas importá-los onde já estivessem sendo fabricados?, disse Dantas.

Recursos do Funttel

Em resposta às dúvidas da senadora Íris de Araújo (PMDB/GO), em relação aos recursos do Funttel que seriam liberados pelo governo para os estudos sobre TV digital, Marcos Dantas lembrou que o CPqD tem por lei, 30% dos recursos do Funttel que poderiam ser aplicados no projeto de TV digital. Já o Instituto Genius, terá que se submeter às regras de captação de recursos do Funttel.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top