OUTROS DESTAQUES
Panorama internacional
Briga do cabo com o satélite nos EUA agora é para valer
quarta-feira, 24 de julho de 2002 , 18h57 | POR TOM SOUTHWICK

A derrocada das ações de cabo nos EUA acelerou-se quando a AT&T Broadband, maior empresa do setor no país, anunciou no dia 13 de julho a perda de 125 mil assinantes no segundo trimestre. O anúncio, acompanhado da divulgação de perdas de US$ 13 milhões no trimestre, mandou as ações das empresas de cabo ainda mais para o buraco. A AT&T caiu 8 %, fechando em US$ 8,80, e a Charter Communications caiu 15 %, fechando a US$ 2,66, 80% abaixo de seu pico este ano.
A AT&T afirmou que metade de sua perda de assinante se deveu a uma ocupação abaixo da esperada de imóveis servidos pela operadora, e também pelo fato de muitos estudantes terem deixado os campi antecipadamente nas férias de verão em junho.
Mas a outra metade, diz a empresa, aconteceu por causa da competição com o DTH. Até agora, as operadoras de cabo vinham conseguindo manter e até aumentar seus números de assinantes nos pacotes básicos, mesmo com o satélite amealhando cerca de 16 milhões de assinantes. Isso porque boa parte dos assinantes de DTH veio de áreas não cobertas pelo cabo e porque muitos continuavam assinando os pacotes básicos do cabo para ver os sinais locais, não disponíveis no satélite.
Mas nos últimos meses o DTH passou a oferecer os sinais dos broadcasters locais e a atuar de forma mais agressiva nas praças onde há cobertura do cabo.
A questão é se os números da AT&T são um fenômeno temporário ou se o cabo vai começar um longo período de declínio de assinantes, à medida em que estes migram para o satélite.
Muitos em Wall Street não querem esperar pela resposta e estão caindo fora antes que a notícias sejam ainda piores.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top