OUTROS DESTAQUES
Programação
ESPN Brasil assume operações também da ESPN International
quarta-feira, 24 de agosto de 2005 , 16h39 | POR EDIANEZ PARENTE

A ESPN anunciou nesta quarta-feira, 24, que em dezembro finaliza a transferência das operações dos EUA para São Paulo do seu feed brasileiro do canal ESPN International. O canal passa a ser gerado das mesmas instalações da ESPN Brasil, situadas no bairro paulistano do Sumaré. Até agora, o feed da ESPN para o Brasil era o mesmo veiculado em nível pan-regional, apenas com sinal de áudio para o País. Assim, a programadora passa a ter os dois canais totalmente produzidos no Brasil – uma parte do conteúdo também vinha sendo "embalado" na Argentina e, portanto, estava em espanhol. No anúncio da junção das operações, a programadora diz que os comentaristas trabalharão juntos para ambos os canais.
"A nossa meta a longo prazo sempre foi transferir toda a produção em português para o Brasil. Esta transição nos permitirá maximizar os nossos ativos locais e oferecer um melhor serviço, com um conteúdo local mais interessante para os telespectadores", disse Russell Wolff, diretor geral da ESPN International no comunicado oficial.
A junção das operações com o canal-irmão no Brasil vem de longa data. Em outubro de 2003, este noticiário já anunciara a intenção da programadora – fato que foi veementemente negado pela direção brasileira na ocasião.
Depois, a idéia da programadora era ter a Rede Globo como parceira nesta operação brasileira da ESPN – conforme disse à PAY-TV, Wollf, em entrevista de abril de 2004. Outra possível associação, que uniria um terceiro player, o canal Fox Sports, não vingou. O canal internacional da ESPN tem 2,5 milhões de assinantes no Brasil; a narração, voice over e locução de vários eventos são em português, e há também legendas.

Nada muda

De acordo com German Von Hartenstein, diretor geral da ESPN no Brasil, a transição já era um processo em andamento, pois a distribuição e representação às afiliadas, toda a parte de faturamento e cobrança do canal, bem como a venda de publicidade nacional já vinham sendo feitas por aqui. "São as etapas do processo e agora, o canal absorve a própria operação", diz. A programadora não detalha se o processo de transição inclui a transferência de brasileiros das instalações de Bristol (região de Nova York/EUA) para o Brasil, mas diz que os recursos da operação brasileira serão maximizados, já que as instalações comportam, sim, a produção dos dois canais. "Mas certamente essa estrutura vai ter também um aumento de equipe". German Von Hartenstein não revela cifras, dizendo apenas que os investimentos são significativos. "As características de programação diferenciada dos dois canais continuam, e o ESPN passa a ser mais brasileiro", afirma o diretor geral.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top