Produção audiovisual
25/02/2014, 14:38

Custos de ficção cresceram por conta da competição, diz diretora da BBC

POR ANDRÉ MERMELSTEIN, DE LIVERPOOL

Os orçamentos de produção de séries de ficção para a TV cresceram fortemente nos últimos anos, e a culpada não é a inflação ou a ineficiência, mas a competição, diz Helen Walker, diretora de produção de drama da BBC Worldwide.

Com o aumento global do volume de produções de alto nível, como as feitas hoje pela AMC, HBO, Starz e mesmo Netflix, a exigência do público fica maior. "Querem ver mais dinheiro na tela", diz Helen. Ou seja, buscam produções cada vez mais elaboradas, com recriações de época, efeitos especiais, computação gráfica, e isso tudo custa caro.

Para ela, ainda não se chegou a um limite para estes custos, que seguem aumentando. "Mas eventualmente haverá um patamar, quando deixarem de ser rentáveis", diz a executiva.

Ela dá como exemplo a série "Robin Hood", feita há cerca de oito anos pela BBC, que custou cerca de 750 mil libras, em comparação com "The Musketeers", lançamento da BBC para este ano, que saiu por 1,5 milhão de libras (cerca de R$ 5,8 milhões), o dobro da anterior.

A unidade de drama da BBC Worldwide consume aproximadamente a metade dos 200 milhões de libras anuais (cerca de R$ 780 milhões) de orçamento de produção da empresa. A próxima produção de fôlego é a série de dez episódios "Intruders", coprodução com a BBC America, que tem no elenco o ator John Simm, e que está em produção no Canadá.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top