Internacional
26/01/2010, 20:09

Associação de radiodifusores rechaça suspensão de canais na Venezuela

POR REDAÇÃO

A Associação Internacional de Radiodifusão (AIR), que representa emissoras privadas de rádio e televisão no continente americano, na Ásia e na Europa, divulgou nota nesta terça, 26, rechaçando a decisão da Conatel, órgão regulador da Venezuela, de suspender as transmissões de seis canais de televisão a cabo. Os canais RCTV Internacional, Ritmo Son, Momentum, America TV, American Network e TV Chile foram tirados do ar após terem sido considerados canais nacionais, por conta do total de programação local. Pelas regras locais, os canais com 70% ou mais de programação local são considerados canais locais, e passam a ser obrigados a transmitir comunicados oficiais e discursos do presidente Hugo Chávez. Os canais citados se negaram a enviar documentação apontando se são ou não canais internacionais.
Veja a nota na íntegra:
"Comunicado da Associação Internacional de Radiodifusão (AIR) sobre situação de emissoras de TV na Venezuela
A Associação Internacional de Radiodifusão (AIR), que representa mais de 17 mil emissoras privadas de rádio e televisão no continente americano, na Ásia e na Europa, manifesta enérgico rechaço à decisão arbitrária da Conatel da Venezuela de suspender as transmissões de seis canais de televisão a cabo, RCTV Internacional, Ritmo Son, Momentum, America TV, American Network e TV Chile.
A resolução da Conatel se soma aos numerosos casos que atentam contra a liberdade de expressão e o funcionamento dos meios de comunicação livres e independentes em Venezuela, evidenciando a implementação do plano de hegemonia comunicacional e de controle de conteúdos por parte do governo venezuelano.
A AIR exorta às autoridades venezuelanas a não prosseguirem lesando os direitos e princípios de liberdade de expressão consagrados e reconhecidos por tratados internacionais e, em particular, pela Convenção Americana de Direitos Humanos.
Associação Internacional de Radiodifusão (AIR)"

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top