Co-produção
26/05/2004, 18:53

National Geographic explica como busca projetos

POR REDAÇÃO

Geoffrey Daniels, responsável pela escolha de projetos de co-produção internacionais no canal National Geographic, explicou aos produtores independentes brasileiros o processo e os critérios para escolha de um projeto e de uma produtora parceira do canal. Daniels participou de debate no V Fórum Brasil de Programação e Produção, que acontece nestas quarta e quinta (26 e 27) em São Paulo. Segundo Daniels, as parcerias do canal internacional não se resumem às produtoras. O National Geographic trabalha freqüentemente com outros canais, geralmente abertos, como PBS, ZDF e NHK e com patrocinadores, como a Petrobras, e procura sempre usar incentivos locais em todos os países. Neste último ponto, Daniels cita a regra dos 3% no Brasil, onde tem duas co-produções em andamento ("Tartarugas Marinhas", da Canal Azul, e "Animais do Brasil", da Grifa).
Particularmente para produtores brasileiros, Geoffrey Daniels diz que o canal tem necessidades de programação local. Além disso, Daniels explicou como funcionam as parcerias para produções que possam ser veiculadas pelo canal em outros países. O canal chega a 170 milhões de lares em 146 países e é distribuído em 25 línguas. Além disso, recebe cerca de 2 mil propostas de co-produção por ano, das quais entre 15 e 20 são selecionadas para "produções globais", ou seja, que serão distribuídas em toda a área de cobertura do canal. As produtoras, geralmente, são escolhidas com ajuda dos representantes regionais do canal, sempre levando em conta a qualidade do projeto apresentado e o histórico da produtora.
Como temas principais para co-produção, a National Geographic busca ciência e tecnologia; aventura e exploração; e cultura mundial.
O site para sugestão de projetos do canal é www.ngcideas.com.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top