Programação esportiva
30/01/2004, 17:52

Clube dos 13 volta a discutir idéia de canal próprio

POR REDAÇÃO

Na assembléia do Clube dos 13 realizada na quinta, 29, voltou a ser discutida a idéia de um canal para os clubes de futebol. É, na verdade, uma idéia que já havia sido apresentada pela Sports Promotion em novembro de 2002, e voltou agora à tona, trazida pela mesma empresa.
O interesse dos clubes vem da necessidade de analisar as alternativas para 2006, já que o contrato de exclusividade da Globo/Globosat vai até 2005. A idéia apresentada pela Sports Promotion em 2002, entretanto, segundo participantes da reunião, era mais completa. Dessa vez, a empresa apenas mostrou um pré-projeto e celebrou com a maior parte dos 20 clubes uma carta de intenções para que possa trazer, em 90 dias, o projeto mais bem desenvolvido.
A idéia dos clubes, que de tempos em tempos volta a ser discutida, é ter um canal de futebol não-exclusivo, ou seja, que chegue a toda a base de TV por assinatura, mas que tenha janela para pay-per-view e TV aberta. Principalmente o pay-per-view é a grande aposta de crescimento de receita dos clubes de futebol. O canal dos times teria não só jogos ao vivo, mas também VTs e algum jornalismo. A própria Globosat tem hoje, contratualmente, a opção de desenvolver esse canal.
Em 2002, a idéia da Sports Promotion era criar um canal a ser distribuído por DTH e em tecnologia pré-paga. Naquela ocasião, assim como agora, o projeto era feito em parceria com a Casablanca, uma das mais importantes empresas de produção e pós-produção do país e que tem um braço de distribuição de conteúdo e também realiza co-produções (por exemplo, a Turma do Gueto, da Rede Record). Na época, o canal chamava-se Canal Brasileiro de Futebol. O business plan previa pagamento de mensalidade (até R$ 20 por mês por assinante, pelo pacote mais caro, com mais jogos) e venda de produtos por uma canal de merchandising. Os clubes e a CBF entravam com os direitos para TV paga e recebem em troca um percentual da receita do canal básico, das vendas em pay-per-view e das vendas do canal de merchandising.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top