Estratégia
30/10/2003, 19:31

Boni volta a defender democratização via TV digital

POR REDAÇÃO

O empresário José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, participou nesta quinta, 30, do Seminário de TV Digital do Fórum de Políticas Públicas da USP, em São Paulo. Mais uma vez, Boni criticou o modelo de TV digital baseado na alta definição e na distribuição de freqüências de 6 MHz para que os atuais conessionários explorem o novo serviço. Para o veterano da TV, a alta definição não se mostrou um bom modelo de negócios nos países onde foi implantada. Quanto à canalização de 6 MHz transmitindo em definição standard, as emissoras passariam a ter quatro canais. "CNT, Band e SBT, que não conseguem gerir um canal deveriam receber quatro?", ironiza. Segundo Boni, com a distribuição de vários canais para os mesmos empresários, passariamos a ter quatro canais evangélicos e quatro canais vendendo jóias. "Não podemos entregar aos atuais concessionários todo o espectro, pois ele é finito", afirmou.

Conteúdo

Quanto ao conteúdo da televisão, Boni diz que a regionalização é um trincheira, cavada em defesa da cultura local frente à globalização. O empresário diz ainda que a TV digital, com o aumento dos números de canais (o que só aconteceria com a divisão da freqüência de cada emissora por quatro), deve criar mais oportunidades à produção independente.
Já o apresentador e produtor Marcelo Tas comparou o advento da digitalização à popularização do vídeo no início da década de 80. Para ele, assim como naquela época, a nova tecnologia acessível deve criar novos talentos e, principalmente, trazer novos formatos de conteúdo.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top