Evento
31/07/2002, 14:06

Radiodifusores reagem mal à proposta da ABTA

POR ANDRÉ MERMELSTEIN

O diretor executivo da ABTA, Alexandre Annenberg, apresentou nesta quarta, 31, durante o congresso da Set, alguns dos pontos do novo modelo de TV por assinatura proposto pela associação aos radiodifusores. O principal deles, a integração entre TV aberta e TV paga para a promoção da TV digital, não teve uma primeira reação muito boa da parte dos broadcasters.
O diretor executivo do SBT, Roberto Franco, disse que houve um "erro" dos radiodifusores na época da Lei do Cabo em querer impor o must carry gratuito dos canais abertos, pois no fim "o conteúdo da TV aberta é o que tem maior valor dentro da TV paga". Em resumo, disse que as emissoras só usariam as redes de cabo para seus serviços digitais caso houvesse uma contrapartida, como em casos recentes de projetos pontuais como a "Casa dos Artistas" ou o "Big Brother", transmitidos em diferentes plataformas (TV aberta, cabo e Internet), mas com uma divisão das receitas bem estabelecida.
Na mesma linha, o diretor de tecnologia da TV Globo, Fernando Bittencourt, afirmou que "a proposta da ABTA é uma declaração de que sem o conteúdo da TV aberta não se vai alavancar a entrada da TV digital e a venda de receptores". A este boletim, Bittencourt mostrou-se contrário à proposta da associação que, segundo ele, causaria ainda mais atraso à implantação da TV digital terrestre.

Comentários

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

© 0-2017 Save Produções Editoriais. Todos os direitos reservados.
Top