OUTROS DESTAQUES
Crise da Oi
Sawiris estende pela quarta vez prazo para Oi avaliar plano alternativo
terça-feira, 02 de maio de 2017 , 18h02

[Atualizada às 19h30]: Pela quarta vez seguida, a Orascom Investments, do empresário egípcio Naguib Sawiris, volta a estender o prazo para receber comentários da Oi sobre o plano alternativo de recuperação judicial apresentado em dezembro passado. Segundo comunicado da companhia nesta terça-feira, 2, a empresa que representa o grupo de credores enviou correspondência adiando para o dia 1º de junho o prazo original, que se encerrou na segunda-feira, 1º,  para receber as sugestões sobre o plano. A Oi já havia se posicionado informalmente sobre o plano alternativo, considerando que as novas condições apresentadas por ela seriam melhores.

Após ter informado o adiamento do prazo, o comitê diretivo do grupo de credores enviou comunicado divulgando também que o grupo trabalha com a Orascom em uma revisão do plano alternativo "com base nas contribuições recebidas dos outros credores e demais partes interessadas". Em particular, o comitê enxergou necessidade de rever a proposta após "uma série de desenvolvimentos recentes". Na nota, os credores afirmaram também que esperam continuar trabalhando em conjunto com o grupo ad hoc de agências de crédito à exportação, agências e bancos representados pela FTI Consulting nas revisões do plano alternativo.

Vale lembrar que na última quinta-feira, 27, o governo decidiu dividir em duas partes a solução para o impasse jurídico criado no processo de negociação das dívidas da Oi e das pendências jurídicas para uma eventual intervenção judicial. Haverá uma Medida Provisória, a ser editada em breve e que tratará da recuperação dos créditos; e um projeto de lei, com ajustes às regras de intervenção judicial. Em comunicado na semana passada, a companhia afirmou que considera a iniciativa "um avanço na solução de um impasse administrativo e judicial de um passivo regulatório significativo para ambos os lados – governo e empresas".

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top