OUTROS DESTAQUES
Serviços móveis
Vivo quer faixa de 1,9 GHz e critica adiamento da 3G
sexta-feira, 02 de setembro de 2005 , 18h47 | POR ANA LUIZA MAHLMEISTER

A Vivo tem grande interesse em participar da licitação na faixa de 1,9 GHz, usada hoje pelas operadoras de telefonia fixa para o serviço WLL (Wireless Local Loop), afirmou o vice-presidente de marketing e inovação da operadora, Luiz Avelar. Com isto, o executivo confirmou que a Vivo poderá ampliar sua cobertura em estados onde não atua, aumentar a capacidade de rede e oferecer serviços mais baratos. Poderá ser a saída da operadora para finalmente ingressar no mercado mineiro e na área 10 (estados do Nordeste).
Avelar baseou seu interesse em estudo da Anatel que identificou ociosidade na faixa de 1,9 GHz e planeja leiloar o espectro para empresas interessadas, a partir de janeiro de 2006.

Crítica sobre 3G

Avelar lamentou que a Anatel tenha decidido licitar freqüências para 3G somente em 2006. ?Não podemos esquecer que as redes só estarão prontas para o oferecimento de serviços em 2007, colocando o Brasil atrás de outros países?, afirma. Ele lembra que a Vivo já presta serviços de 3G no País, mas que as novas freqüências seriam fundamentais para ampliar a oferta. ?A 3G é serviço e pode ser prestado onde exista o SMP?, afirmou.
O executivo disse que a empresa conta com 2 milhões de usuários únicos de WAP, 10 mil empresas clientes para o serviço de acesso banda larga Zap e que no primeiro semestre foram feitos 2,5 milhões de downloads de vídeo pelos usuários móveis. O download, segundo ele, cresce 10% ao mês.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top