OUTROS DESTAQUES
Neutralidade
Autoridade holandesa proíbe zero-rating
terça-feira, 03 de janeiro de 2017 , 15h21

No final de dezembro, a autoridade regulatória holandesa Autoriteit Consument & Markt (ACM) proibiu a operadora T-Mobile de oferecer na Holanda o serviço de zero-rating de streaming de músicas, o Data Free Music, alegando "violação das regras relativas à neutralidade de rede". Na decisão da entidade, a tele precisaria pagar multa de 50 mil euros por dia em que continuar a oferecer o serviço e por até dez dias.

Em comunicado, o membro do conselho da ACM, Henk Don, justifica que a "a lei holandesa é clara sobre zero-rating: não se deve". A avaliação é que a prática poderia prejudicar a concorrência nos serviços oferecidos na Internet, em particular com plataformas que exigem mais dados, como Spotify e YouTube, ainda de acordo com Don. Ele explica ainda que, se à primeira vista o zero-rating pode parecer benéfico, por outro lado influencia o uso da Internet do consumidor. "Não existe dados gratuitos: outros serviços ficam mais caro", argumenta.

O serviço foi lançado em 10 de outubro na Holanda, seguido imediatamente de uma investigação por parte da reguladora. A ACM cita ainda em sua decisão o novo regulamento da Comissão Europeia, aprovada em abril do ano passado, mas que permite serviços zero-rating. "A lei holandesa não permite distinção em termos de taxas. Mais caro não é permitido, mas mais barato ou gratuito também não. Cabe agora ao tribunal julgar se a lei holandesa viola a regulamentação europeia", afirmou a autoridade no comunicado.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro de lideranças do mercado de telecomunicações

19 de setembro a 20 de setembro
Royal Tulip Brasilia Alvorada, DF, Brasil
Top