OUTROS DESTAQUES
Políticas de comunicação
Telebrás tem movimentação de blue chip nesta quarta-feira
quarta-feira, 03 de fevereiro de 2010 , 20h22 | POR MARIANA MAZZA

As idas e vindas de informações sobre o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) e o papel que a Telebrás exercerá no projeto, controlando uma rede pública de banda larga, continua movimentando fortemente as ações da estatal na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Os papéis preferenciais da companhia tiveram uma negociação tão forte nesta quarta-feira, 3, que atingiram a quarta maior movimentação do dia na Bovespa, perdendo apenas em volume de negócios para a OGX Petróleo – do empresário Eike Batista, que anunciou hoje uma nova descoberta de petróleo na Bacia de Campos – e para as blue chips Vale do Rio Doce e Petrobras.
As negociações com as ações preferenciais da Telebrás geraram um volume de negócios no pregão desta quarta de R$ 224,631 milhões, o que representa 3,95% das movimentações da Bovespa no mercado a vista. A título de comparação, a campeã de negócios OGX movimentou R$ 627,270 milhões, 11,03% das negociações totais da bolsa.
Em um dia onde o Índice Bovespa (Ibovespa) fechou em queda de 0,08%, os papéis preferenciais da estatal se valorizaram em 20,46% enquanto as ações ordinárias subiram 20,28%. Com isso, ambas as ações romperam a barreira dos R$ 2,50, fechando o pregão em R$ 2,55 (ordinárias) e R$ 2,59 (preferenciais). Vale lembrar que em novembro de 2007, quando o ministro das Comunicações, Hélio Costa, fez as primeiras declarações sobre a possibilidade de revitalização da Telebrás, os papéis ordinários da empresa valiam R$ 0,09 e os preferenciais, R$ 0,04.
Se forem consideradas todas as altas nos papéis da empresa iniciadas no fim de 2007 até o dia de hoje, as ações preferenciais já acumulam uma valorização de nada menos do que 6.375% e as ordinárias, de 2.733%. Até o fechamento do pregão, a Telebrás não encaminhou nenhum fato relevante à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) com informações que explicassem as novas altas expressivas e o crescimento no volume de negócios em torno da empresa.
Tudo indica, no entanto, que as altas desta quarta foram causadas pela reunião realizada ontem entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e representantes da sociedade civil. Dados do encontro foram divulgados pelo representante da Associação Softwarelivre.org, Marcelo Branco, em sua página no Twitter durante o encontro. Segundo comentários inseridos na página por Branco e pelo ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, – que também possui um perfil no Twitter – nesta quarta-feira, a divulgação teria sido autorizada pelo próprio presidente Lula.
Ocorre que, entre as informações transmitidas em tempo real pelo representante da associação, está uma declaração literal de Lula assegurando que a Telebrás será reativada. "Queremos fazer a Telebrás voltar a funcionar", teria dito o presidente de acordo com Branco. O Palácio do Planalto não confirmou nem desmentiu as declarações postadas pelo representante da Associação Softwarelivre.org. Mas, em princípio, esta é a primeira declaração do presidente Lula confirmando cabalmente a reativação da estatal a circular publicamente.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top