OUTROS DESTAQUES
Co-faturamento
Vésper assina acordo com Telefônica
quarta-feira, 03 de julho de 2002 , 19h45 | POR REDAÇÃO

A Vésper assinou acordo de co-billing com a Telefônica para que seus assinantes possam utilizar o código 15 da operadora espanhola para fazer chamadas interurbanas, e os clientes da Telefônica possam usar o código 89 da Vésper (em São Paulo) e 85 (nos outros 16 Estados). Agora, inicia-se o processo de implementação do sistema, que deverá estar disponível para os clientes das duas operadoras em alguns dias. A Vésper, por exemplo, enviará à Telefônica os registros de detalhes de chamadas (CDR, na sigla em inglês) feitos pelos clientes, com preço, horário e local da ligação. ?É um acordo comercial recíproco para que as operadoras sejam remuneradas pelo serviço?, explica o vice-presidente executivo de tecnologia, engenharia e operações de rede da Vésper, Cristiano Amon.

Impasse com a Intelig

Acordo semelhante ainda não foi possível com a Intelig para as chamadas no sistema pré-pago. Há três semanas a carrier de longa distância procurou a Vésper para negociar o serviço, mas houve um desentendimento e a Intelig acabou bloqueando o código 23 para os assinantes pré-pagos da Vésper e também para alguns pós-pagos – neste último caso, Amon acredita que o bloqueio foi por erro de prefixo.
As conversas encerraram-se quando a Vésper teria dito que havia necessidade de investimento na rede para oferecer o serviço. Até agora, nenhuma outra operadora pediu co-billing para o pré-pago fixo, e para atender a solicitação a Vésper teria de aumentar a capacidade da plataforma (cada plataforma custa de US$ 800 mil a US$ 1 milhão), para atender o novo tráfego, além de fazer uma série de alterações técnicas. ?Precisamos estar preparados para fazer a gestão de diferentes preços para as ligações, alterar on-line os valores a cada promoção da carrier, calcular o valor de cada chamada e debitar do cartão do clientes?, explica o diretor corporativo da Vésper, Lauro Falkenbach. Ele afirma que após todo o processo para cobrança do interurbano pré-pago, o valor será descontado do cliente e creditado para a Vésper. Depois, a Intelig emitiria uma nota fiscal com a relação de ligações feitas com o 23 para cobrar da Vésper. ?Passamos a ser o fiel depositário do dinheiro dos outros, garantindo que não haja inadimplência para a outra operadora?, diz o diretor.
O caso agora depende da Anatel, que recebeu carta da Vésper informando o fato e pedindo uma solução. Há uma semana a Intelig enviou à Vésper seu volume de tráfego, mas as negociações foram suspensas.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top